mulher

Monique Curi revela que se afastou das novelas e teve bulimia após namoro abusivo

Instagram

Aos 52 anos, Monique Curi usa o YouTube para conversar com mulheres inspiradoras e que souberam se reinventar. Na última segunda-feira (3), no entanto, a atriz decidiu comemorar seu aniversário abrindo um pouco mais de sua intimidade.

Entrevistada por Glenda Kozlowski, ela revelou detalhes dos motivos que a levaram a largar a TV quando estava no auge da fama e as consequências que isso causou a sua saúde.

Monique Curi fala de relacionamento abusivo

Instagram

Acostumada com o sucesso desde muito cedo, Monique Curi se afastou da TV ainda na adolescência. Aos 17 anos, a atriz passou por um relacionamento abusivo, que influenciou drasticamente sua profissão.

"É como se eu tivesse uma história de vida até os 17 anos. Uma história de alegria, de felicidade", lembra. Mas foi só engatar o seu primeiro namoro para que ela passasse por uma típica situação de relacionamento abusivo.

Instagram

Apaixonada, Monique acatou a uma ameaça do namorado. "Ele era muito ciumento e dizia que se eu voltasse a fazer novelas, ele terminaria comigo. Eu ficava com isso na minha cabeça", afirma.

Na época, a atriz precisou acompanhar a família e se mudou para Belo Horizonte. Os convites para novos papéis, no entanto, continuavam chegando. "Me chamaram para para fazer duas novelas. O Marcos Paulo, para fazer 'O Outro', e o Dennis Carvalho me chamou para fazer 'Corpo Santo'".

Instagram

Mesmo tendo terminado o relacionamento com o então namorado, a atriz tomou a decisão de não aceitar os papéis. A atitude, segundo ela, foi na intenção de que os dois reatassem.

"Eu não fui nem na Globo falar com o Marcos Paulo. Eu liguei e falei: 'Não, obrigada, eu não quero', com medo de encontrá-lo e ele me seduzir para fazer um superpapel", conta. Apesar da recusa, Monique não voltou com o ex-namorado e viu sua vida mudar completamente.

Instagram

"Minha autoestima foi a zero. Fiquei sem namorado, sem a profissão, sem o Rio de Janeiro que eu amava, sem as amigas, não me adaptei a Belo Horizonte... Foi um horror", se recorda.

Questionada por Glenda sobre como foi ver o sucesso da personagem que viveria em "O Outro", assumido então por Claudia Abreu, a atriz afirma ter chegado a se arrepender: "Sofri horrores por anos. Até pouco tempo atrás eu sofri".

Distúrbio alimentar

Instagram

Com a autoestima em queda, Monique passou a procurar formas de se sentir melhor. "Comei a comer, comer, comer. Ali foi a minha transformação da menina com autoestima, feliz para uma menina sem a sem autoestima nenhuma e superinfeliz", crava.

Sem se reconhecer mais no espelho após começar a engordar, a atriz recorda que não conseguia controlar a alimentação. "Eu queria comida para preencher aquele vazio. E não preenchia, porque quanto mais eu comia, mais mal eu ficava", conta.

Instagram

Foi nessa época que ela passou a enfrentar um quadro de bulimia. Com dificuldade de seguir uma alimentação mais balanceada, mas querendo emagrecer, a atriz passou a forçar o vômito. A decisão, contudo, trouxe graves problemas.

"Chegava a comer seis, sete vezes por dia para vomitar. Tive danos sérios de saúde porque estraga os dentes, dores horrorosas abdominais... Você fere a mão porque para conseguir vomitar tem que enfiar a mão inteira lá dentro", lembra. Na época, Monique tinha vergonha de contar aos outros o que estava passando: "Eu vomitava chorando".

Instagram

Mesmo com vergonha de pedir ajuda, a atriz chegou a imaginar que precisava conseguir sair daquela situação. Foi então que ela criou coragem de ligar para o autor de novelas Manoel Carlos e pedir um emprego.

Com um papel em "Felicidade", a atriz começou a apresentar melhora. "A bulimia eu curava aos poucos, porque eu voltei a trabalhar", afirma.

Após enfrentar seis anos de bulimia e ter conseguido se curar sem auxílio de profissionais, Monique trata o tema com muita responsabilidade. "Eu tô abrindo isso aqui por que alguém pode estar vendo isso e achando uma ideia. Não, não é uma ideia. Mata!", alerta.

Assista ao vídeo na íntegra:

Bulimia e anorexia