mulher

Anorexia e bulimia: causas, sintomas e tratamento

anorexia bulimia causas tratamento 1

O padrão de beleza ligado à magreza, divulgado como sendo o ideal, e a preocupação feminina exagerada com o corpo são as principais causas de dois sérios transtornos de alimentação: a anorexia e a bulimia.

Leia também:

Como controlar a ansiedade através da alimentação

Alimentação saudável em 10 passos simples

Veja atitudes além da dieta que ajudam a emagrecer

Causas da anorexia e bulimia

Esses transtornos acontecem quando a pessoa se olha no espelho e tem uma visão distorcida da imagem corporal, se vendo sempre gorda ou acima do peso, o que não condiz com a realidade. Por isso, pensa que sempre precisa emagrecer mais e mais, o que as levam a fazer dietas radicais, além de tomar remédios para emagrecer, o que caracteriza a anorexia. Mais do que isso, no caso da bulimia muitas passam a forçar o vômito após comer, o que desencadeia uma série de problemas de saúde e psicológicos.

"O grupo mais exposto ao desenvolvimento de transtornos alimentares é o de mulheres jovens, da fase da adolescência até o início da idade adulta", afirma a nutricionista Lara Natacci, do Programa Meu Prato Saudável. Ela diz que pais e professores devem estar atentos ao comportamento dos filhos, pois eles têm papel extremamente importante na prevenção desses problemas.

Sintomas de anorexia e bulimia

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]]Entre os principais indícios de distúrbios alimentares estão a ansiedade, fuga de situações que envolvam alimentação, como almoços com amigos e familiares, sensação de estar gordo, mesmo estando magro demais, comportamento de pesagem ou medição várias vezes ao dia, dieta exagerada, compulsão por exercícios físicos, idas frequentes ao banheiro, depressão e insônia.

Os sintomas de anorexia ebulimia são parecidos e um problema pode levar ao outro. "O trabalho preventivo pode acontecer em forma de seminários e conversas. O fato de se dialogar sobre os transtornos alimentares e suas consequências na reprodução, na saúde óssea, na nutrição, na composição corporal e na performance é comprovadamente eficaz na prevenção", explica.

Somente no Estado de São Paulo, em 2012 foram 165 pacientes internados e 1.220 em tratamento ambulatorial contra os dois distúrbios. No primeiro semestre de 2013 ocorreram 97 internações no Estado.

A nutricionista diz que quando alguém tem anorexia ou bulimia, a rapidez da intervenção é um dos fatores determinantes do sucesso do tratamento. "É mais difícil reverter quadros instalados há muito tempo", afirma.

Faça o teste e descubra se você está se alimentando da forma correta: