explore

Anel que rastreia sintomas da COVID-19 será testado por atletas: como funciona

anel coronavirus mao 0620 1400x800
Reprodução/ouraring

Um anel especial vai ajudar times de basquete dos Estados Unidos a rastrear sintomas de COVID-19. Segundo a imprensa norte-americana, os atletas do país são instruídos a usarem o acessório como parte do protocolo de retorno às atividades e como medida de segurança contra a transmissão do vírus.

Anel rastreia COVID-19: como funciona

anel coronavirus 0620 1400x1400
Reprodução/ouraring

De acordo com a imprensa dos EUA, a NBA (liga responsável pelo campeonato de basquete do país) enviou um memorando aos jogadores com recomendações de saúde e segurança em relação ao coronavírus.

Com a intenção de retornar às atividades em 30 de julho, a liga recomendou aos atletas que utilizem um anel que ajuda a identificar sintomas de COVID-19.

“Os dados coletados pelo anel OURA, que não estão disponíveis na maioria dos dispositivos, é de interesse para os pesquisadores da Universidade da Califórnia em São Francisco para ajudar a identificar os padrões de início, progressão e recuperação da COVID-19”, informa o fabricante em seu site.

Fabricado pela empresa OURA, o anel tem como recurso monitorar a temperatura do corpo e frequência cardíaca a partir da ponta do dedo.

como ayudar a los investigadores a saber mas del coronavirus sin salir de casa
Corona Borealis Studio / Shutterstock

Segundo a fabricante, o acessório conta com uma tecnologia de sensores NTC, além de LEDs infravermelhos para ajudar a ter uma medição mais precisos. Na internet, é possível comprar o anel ao custo de US$ 299 (aproximadamente R$ 1,6 mil) na loja da marca.

Vale lembrar que, entre os sintomas típicos da COVID-19, destacam-se febre, fadiga e tosse seca. Alguns pacientes podem apresentar dores, congestão nasal, coriza, garganta dolorida ou diarreia. A falta de ar é o principal sinal de alerta para o quadro grave da doença.

Células do coração também podem ser atacadas pelo coronavírus, por isso a possibilidade de inflamação do músculo do miocárdio. O mesmo vale para as células renais e a possibilidade de inflamação dos rins.

Coronavírus