Como é a falta de ar causada por coronavírus: cinco sensações ajudam a identificar

falta ar dificuldade respirar 0320 1400x800
fizkes/Shutterstock

Apesar de geralmente começar com sintomas de gripe, como tosse e febre, o quadro de COVID-19 pode se tornar grave, sendo a falta de ar o maior indicador de que é preciso buscar atendimento médico. Para quem nunca sentiu falta de ar, porém, identificar o sintoma pode ser confuso – e alguns sinais complementares podem ajudar.

Como é a sensação de falta de ar?

Além de ser um sintoma característico e grave de infecção pelo novo coronavírus e de outras doenças, a falta de ar também pode ser causada por fatores como sedentarismo e crises de pânico ou ansiedade. Sendo assim, é preciso conhecer os sinais que este sintoma costuma ou pode manifestar quando causado por doenças respiratórias.

pulmao raiox ilustracao 0519 1400x800
ranjith ravindran/Shutterstock

De acordo com informações disponibilizadas pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (o CDC, principal órgão norte-americano de vigilância sanitária) e com o pneumologista Felipe Marques, da rede de hospitais São Camilo, a sensação de falta de ar causada pela infecção no trato respiratório pode incluir:

  1. Sensação de fôlego curto, eventualmente acompanhada de dor para respirar;
  2. Falta de fôlego atípica ao realizar esforços físicos simples e usuais do dia a dia, como subir uma escada;
  3. Pressão ou dor persistente no peito;
  4. Cianose (aparência arroxeada de lábios e pontas dos dedos);
  5. Confusão mental.

Principal sensação

Conforme explica Marques, a chave para perceber que há algo no trato respiratório apontando para um possível quadro de insuficiência é a fadiga atípica relacionada a tarefas comuns. "Se o paciente não cansava para andar e agora está cansando, é sinal de que a troca gasosa dele está comprometida por algum mecanismo que pode estar relacionado a um processo infeccioso como o do coronavírus ou outros vírus", diz.

falta de ar respirar 0320 1400x800
DaViDa S/Shutterstock

Lábios e dedos arroxeados e confusão mental já indicam quadro avançado

Além disso, ele enfatiza também que, apesar de confusão mental e cianose serem sinais de insuficiência respiratória, eles já são sintomas mais avançados do problema, e se manifestam quando o quadro é bem mais grave. Não é possível, portanto, que a pessoa apresente estes sintomas sem estar com uma falta de ar perceptível, e eles indicam necessidade urgente de assistência médica.

Nem todos os pacientes têm os 5 sinais

É importante lembrar também que, conforme informa o CDC, o quadro grave de COVID-19 não inclui necessariamente todos estes fatores. Ao perceber qualquer sinal de dificuldade respiratória (seja ele dor ou falta de fôlego repentina e duradoura, especialmente acompanhada de febre persistente e tosse), é importante buscar orientação médica o mais rápido possível.

como ayudar a los investigadores a saber mas del coronavirus sin salir de casa 0
Corona Borealis Studio / Shutterstock

Falta de ar por ansiedade ou pânico

De acordo com a psicóloga clínica Marina Prado Franco, a principal forma de diferenciar a falta de ar provocada por doença respiratória daquela advinda de quadros psicológicos é observar os sintomas associados.

“O ataque de pânico surge aparentemente sem uma causa específica, pode surgir quando a pessoa está dormindo, e pode estar associado a sintomas como taquicardia, sudorese, tremores, formigamento e boca seca. Além disso, há também um medo da morte, medo do que vai acontecer, medo do que [a pessoa] está sentindo e medo de perder o controle”, diz.

Além disso, ataques de pânico costumam durar dez minutos, enquanto a falta de ar relacionada a doenças infecciosas tende a ser mais prolongada.

Coronavírus: informações úteis