Pneumonia: viral ou bacteriana, sintomas iniciais, tratamento e transmissão

pneumonia pulmoes bacterias 0219 1400x800
explode/shutterstock

Apesar de ser comum e facilmente tratada quando corretamente diagnosticada, a pneumonia ainda é uma das principais causas de internação no Brasil e no mundo, de acordo com informações do Hospital Sírio-Libanês.

Trata-se de uma infecção grave que se instala nos pulmões, principalmente em decorrência de vírus e bactérias. Existem diversos tipos de pneumonias, sendo os mais comuns a bacteriana e a viral.

Pneumonia viral

Como a própria definição da doença já indica, pneumonia viral é a causada pelos mesmos vírus que causam resfriados e gripes. Ainda não são conhecidos os mecanismos que fazem com que eles sejam capazes de provocar a pneumonia.

O quadro costuma apresentar mais casos no período do inverno e pode ser prevenido com vacinas.

pulmoes funcao anatomia 0317 1400x800
janulla/iStock

Pneumonia bacteriana

A maioria das pneumonias bacterianas é causada por germes naturais do corpo que proliferam, causando infecções quando ocorre a queda da defesa natural, explica Dr. João Marcos Salge, pneumologista do HCor e especialista em doenças respiratórias.

O médico explica que as bactérias da faringe e da cavidade oral se aproveitam da queda da imunidade e criam a infecção.

Início de pneumonia

raiox tomografia pulmao 0517 1400x8000
AnthiaCumming/iStock

Os sinais iniciais de pneumonia são parecidos com o de uma gripe: tosse, febre, mal-estar no corpo e dificuldade para respirar. A principal diferença entre as duas condições está na duração dos sintomas.

De acordo com Dra. Elnara Marcia Negri, pneumologista no Hospital Sírio-Libanês, se qualquer um dos sintomas passar de três ou quatro dias, um médico deve ser consultado, pois aumentam as chances de ser pneumonia.

Pneumonia silenciosa

O termo “pneumonia silenciosa” é bastante comum e popular, mas os médicos explicam que não existe tal condição específica. O mais comum, neste caso, é que o paciente esteja, de fato, com pneumonia, mas apresenta os sintomas de forma mais branda.

Sintomas

tosse seca doente 0917 1400x800
Danomyte/Shutterstock

Tosse

Para saber como é a tosse da pneumonia é preciso prestar mais atenção ao tempo de duração do que em uma característica específica, pois ela pode ser tanto seca quanto com expectoração (com catarro).

Febre

É possível estar com pneumonia e não ter febre, mas isso é muito raro. O mais comum é que o paciente apresente febre alta, acima de 38 graus.

Dificuldade para respirar

Problemas para respirar, com sensação de falta de ar e dor no peito é outro sintoma comum de pneumonia.

febre
Ildar Galeev/SHUTTERSTOCK

Dor na região do tórax

O incômodo na área do peito normalmente é agravado quando o paciente com pneumonia respira fundo.

Fraqueza

Sensação de cansaço físico, esgotamento, fraqueza e mal-estar generalizado também pode ser um sinal de pneumonia.

Tratamentos

Antibióticos

De acordo com informações do Hospital Albert Einstein, o tratamento da pneumonia é feito com medicamentos antibióticos e a maior parte dos pacientes com a doença pode ser tratada em casa.

Nos casos que uma internação hospitalar é necessária, a administração do antibiótico é feita por via intravenosa. A melhora deve ocorrer após 2 a 3 dias de iniciado o tratamento.

pneumonia corpo humano 0219 1400x800
Kateryna Kon/shutterstock

Transmissão

A pneumonia é uma doença provocada por micro-organismos (vírus, bactéria ou fungo) ou pela inalação de produtos tóxicos. Ela pode ser adquirida pelo ar, saliva, secreções, transfusão de sangue ou, no caso do inverno, devido a mudanças bruscas de temperatura.

De acordo com informações da Fundação Oswaldo Cruz, as mudanças comprometem o funcionamento dos pelos do nariz responsáveis pela filtragem do ar aspirado, o que acarreta em uma maior exposição aos micro-organismos causadores da pneumonia.

Pneumonia: dúvidas