mulher

Candidíase na boca: sabia que é possível? Ardência + 3 sintomas indicam doença oral

lingua candidiase 1400x800 0717
sruilk/shutterstock

Candidíase oral, ou simplesmente sapinho, é um problema causado pelo mesmo tipo de fungo que leva à infecção genital. Apesar de grande parte dos casos ser facilmente tratada, a condição é um alerta de que o organismo está passando por um período de baixas defesas. 

O que é candidíase na boca?

Segundo o otorrinolaringologista Eduardo Landini Lutaif Dolci, da Clínica Dolci, a candida é um tipo de fungo que naturalmente habita algumas áreas do corpo, como vagina, pênis e boca. Quando o sistema imunológico está debilitado, ele pode se proliferar descontroladamente e é justamente esse excesso que recebe o nome de candidíase ou sapinho.

Causas

fungo da candidiase 1216 1400x800
Zaharia Bogdan Rares/Shutterstock

A candidíase na boca surge em decorrência do enfraquecimento do sistema imune, de modo que ele não consegue barrar a reprodução da candida.

Quem pode ter?

O problema pode atingir pessoas de qualquer idade ou sexo, mas é comum em três situações:

Bebês e crianças

A candidíase em bebês e crianças pequenas ocorre porque eles ainda estão em fase de amadurecimento da imunidade. Contudo, nestes casos os sintomas são mais leves.

Idosos

A imunidade cai com a chegada da terceira idade, o que torna o idoso mais propício a ter candidíase na boca. Além disso, o uso de próteses dentais pode machucar a mucosa e criar um ambiente favorável à reprodução do fungo.

Doenças que abalam a imunidade

Pessoas com doenças que abalam as defesas naturais do organismo, como diabetes e Aids, também têm mais chance de desenvolver sapinho.

Quem usa remédios imunossupressores

Alguns medicamentos reduzem a imunidade, facilitando o desequilíbrio entre micro-organismos. Na lista, estão antibióticos, corticoides e as drogas usadas no tratamento de câncer.

Alimentação inadequada

É menos comum, mas dietas radicais podem reduzir a ação dos anticorpos e, consequentemente, gerar problemas como a candidíase.

É transmissível?

De acordo com o otorrinolaringologista Eduardo Dolci, ainda não há um consenso sobre a candidíase ser ou não transmissível pelo beijo e sexo oral. "Pode eventualmente acontecer a transmissão por essas vias, mas não é muito comum", explica.

Sintomas de candidíase na boca

crianca com candidiase 0717 1400x800
Victoria 1/Shutterstock
  • Ardência e queimação na boca
  • Lesões, especialmente na língua
  • Língua e mucosa com aspecto esbranquiçado

Complicações

Em casos graves, a candidíase também surge na laringe e/ou no esôfago, causando dificuldade de engolir e dor.

Tem cura?

O problema é eliminado sem complicações na maior parte das vezes. Contudo, como surge por quedas no sistema imune, o ideal é que o paciente converse com seu médico sobre possíveis causas para tal enfraquecimento, assim como maneiras de aumentar as defesas do organismo.

Tratamento da candidíase na boca

Segundo o otorrinolaringologista, na maioria das vezes o tratamento é realizado por meio de gargarejos com medicamentos antifúngicos quatro a cinco vezes por dia. Ainda podem ser adotadas práticas para aumentar a imunidade, a depender do que a prejudica.

Prevenção

sistema imunologico 0417 1400x600
UGREEN 3S/Shutterstock

A melhor maneira de evitar candidíase na boca é fortalecer o sistema imunológico por meio de hábitos saudáveis, como alimentação adequada e prática de atividades físicas.

Manter níveis de glicose adequados  ajuda, assim como evitar o uso prolongado de corticoides, antibióticos e outros medicamentos que reduzem as defesas.

Apostar em alimentos probióticos como o kefir e o kombucha também é indicado pois fortalece as barreiras naturais ao combater o excesso de micro-organismos ruins para a saúde e estimular os bons. 

Prevenção da candidíase