Menstruar ou não menstruar? Fertilidade, doenças e outros prós e contras explicados

Ema Woo/shutterstock

Todo o mês é a mesma história: TPM, dor nas costas, cólicas, absorventes e cinco dias com uma rotina adaptada ao fluxo. Apesar de ser uma visita frequente, a menstruação pode ser um tanto incômoda, principalmente para quem possui doenças uterinas, como endometriose.

Essa "rotina menstrual" pode ser tão chata que o uso de métodos para interromper a menstruação estão se tornando cada vez mais populares. Mas ainda há dúvidas se eles são realmente seguros e eficazes.

Fizemos um comparativo das vantagens e desvantagens. Entenda todos eles e decida entre menstruar ou não menstruar.

Como não menstruar mais? Métodos para interromper

Os principais métodos que interrompem a menstruação são o dispositivo intrauterino (DIU) feito como hormônio progesterona, o implante subcutâneo de progesterona e alguns tipos de pílulas só com progesterona.

Image Point Fr/Shutterstock

Também são usados anticoncepcionais de uso contínuo, nesse caso as pílulas combinadas de progesterona e estrogênio, para essa finalidade. Só o que muda é a ausência de pausa entre as cartelas e, portanto, não dá tempo para que o organismo sofra a baixa hormonal e você menstrue normalmente.

Antes de optar por esses métodos, é preciso buscar auxílio de um ginecologista para realizar exames e ver como anda a saúde íntima. Além disso, só esse proficcional poderá avaliar com precisão a necessidade de menstruar ou não.

Vantagens de deixar de menstruar

Sem incômodos

Um dos mais evidentes benefícios é não ter desconfortos, como cólicas, TPM e o incômodo do próprio sangue. Essas vantagens são ainda maiores para quem possui fluxo menstrual intenso e sintomas de dismenorreia secundária, que é uma forte dor abdominal causada por alterações nos órgãos pélvicos.

Sabelskaya/shutterstock

Ideal para endometriose e outras doenças

De acordo com a doutora Flávia Fairbanks, a suspensão da menstruação é indicada para quem tem problemas graves relacionados ao período menstrual, como alguns tipos de endometriose, que é a presença do endométrio fora do útero, e adenomiose, caracterizada pela penetração do endométrio na musculatura do útero.

Ainda há profissionais que indicam a interrupção da menstruação para quem possui mioma, um tumor benigno formado no útero.

Não menstruar mais faz mal? Contras de interromper

Photoroyalty/Shutterstock

De acordo com a professora e ginecologista Flávia Fairbanks, da Clínica FemCar, a ideia de que parar de menstruar faz mal não é verdadeira. “Se a mulher estiver sem fluxo porque foi orientada a usar um método que tem essa finalidade, não há o menor problema. Porém, se ela não menstruou espontaneamente e não usou nada para isso, é preciso investigar sua saúde pois podem haver alterações hormonais”, ressalta.

No entanto, caso a mulher opte por tratamentos para não menstruar, é preciso entender algumas possíveis consequências para seu corpo, que são:

Importância da menstruação

Todos os meses, o útero se reveste de uma camada de tecido, chamada de endométrio, que é necessária para abrigar o feto em caso de gravidez. Porém, quando não há fecundação, o corpo descarta esse revestimento por meio da menstruação.

O ciclo indica como anda a saúde do nosso organismo, afinal, a ausência ou o atraso não explicados do sangramento pode ser um indício de gravidez e até mesmo de doenças, como a síndrome dos ovários policísticos, caracterizada pelo aumento e cistos nos ovários, e alguns distúrbios alimentares, como a anorexia.

Escapes

Métodos que interrompem o fluxo, principalmente a pílula de uso contínuo, podem causar sangramentos irregulares. Chamados de escapes, eles ocorrem com mais frequência no começo do tratamento e são explicados pela relação entre o organismo de cada paciente e a dosagem hormonal usada.

Lizzillustrations/Shutterstock

Segundo Flávia Fairbanks, esse escapes podem ocorrer em vários períodos do mês ou com intervalos espaçados.

Saúde prejudicada

Como a menstruação pode dar sinais de que algo no organismo não vai bem, interromper esse processo com fins clínicos requer acompanhamento por meio de consultas ginecológicas anuais e exames periódicos para identificar e tratar qualquer alteração que surgir logo nas fases iniciais.

Não menstruar mais engorda?

yoshi-5/shutterstock

Popularmente, há a ideia de que suspender a menstruação pode causa ganho de peso. No entanto, a doutora Flávia explica que essa teoria não passa de um mito: “O que acontece é que os hormônios no período menstrual reduzem o inchaço que a mulher pode ter adquirido pela TPM, o que dá a impressão de que ela emagreceu”, explica.

Além disso, não há estudos que comprovem que suspender a menstruação com anticoncepcional cause ganho de peso.

Deixa infértil?

Os medicamentos com esse intuito agem por meio da suspensão da ovulação, o que impede a gravidez enquanto o composto for tomado.

eskymaks/shutterstock

Todavia, interromper a menstruação por métodos clínicos não prejudica a fertilidade futura, visto que a maioria dos efeitos é reversível, ou seja, basta suspender para que a menstruação retorne e a mulher possa engravidar.

Dúvidas sobre menstruação

Vídeo em destaque

Recomendado Para Você