mulher

Preta Gil fala sobre lipo e remédios para tentar se enquadrar no padrão de magreza

Instagram

Convidada para falar sobre a sua carreira em uma conversa descontraída com Thais Fersoza, Preta Gil não escondeu os preconceitos que precisou enfrentar ao longo dos anos. Um deles, inclusive, fez com que ela tentasse por vezes mudar ser próprio corpo.

Alvo de gordofobia, ela contou que lutou contra o próprio biotipo na intenção de se enquadrar em um padrão de beleza.

Padrão de magreza

Instagram

Preta Gil mais uma vez questionou os padrões de beleza. Em uma conversa no canal do YouTube de Thais Fersoza, a cantora falou sobre lutar contra o peso para se enquadrar em um corpo que não faz parte de seu biotipo.

"Em alguns momentos eu não lidei bem com a opressão em relação ao meu corpo. A gordofobia foi algo que me assustou muito num primeiro momento, tanto é que eu tentei ser magra durante muito tempo", explicou ao relembrar o início da carreira.

Instagram

Segundo Preta, entre todos os preconceitos que ela sofreu, o que estava relacionado ao seu peso foi o que mais mexeu com seu psicológico. "Sempre me reconheci como mulher negra. Sou bissexual e isso é de uma naturalidade absurda. Mas o meu corpo nunca tinha sido algo que eu pensasse ou tivesse um relacionamento esquisito. Sempre tive um relacionamento muito livre com meu corpo".

E foi diante das críticas que ela parou para analisar seu corpo e os motivos disso ser uma questão para a sociedade. "Eu fui comprando uns grilos. Eu fui, sem perceber, levando pro meu inconsciente todos esses preconceitos. E uma hora, quando me vi, estava eu fazendo lipoaspiração, tomando remédio pra emagrecer, querendo ficar magra".

Instagram

Segundo a cantora, a terapia fez ela perceber que a busca para se encaixar em um padrão era uma tentativa de fazer as pessoas pararem de falar dela. Para Preta, ela estava tentando se tornar o que os outros queriam apenas para deixar de ser alvo de críticas.

A cantora aproveitou ainda para dar um recado para as mulheres que ainda se sentem pressionadas com os preconceitos que sofrem. Segundo ela, seguir mulheres fora dos padrões e que costumam ser alvo de preconceitos é o que pode iniciar uma aceitação própria: "Quando você traz essas informações para sua vida e você começa a conviver com isso, você começa a ver beleza em outras coisas".

Assista ao vídeo completo:

Padrões de beleza