mulher

Relato de Evelyn Regly sobre abuso sexual na infância é um alerta para todos os pais

Instagram

Recentemente, Evelyn Regly usou seu canal no YouTube para desabafar e alertar todos os pais sobre abuso sexual infantil. Na gravação de mais de 17 minutos da influencer, intitulada como "O vídeo mais difícil que gravei em toda minha vida", ela relata ter sido vítima de abusos de um tio quando era criança e conta como isso a afeta até hoje. Entenda:

Abuso sexual na infância

Logo no início do vídeo, Evelyn não contém a emoção e as lágrimas ao contar suas motivações para publicar o vídeo em questão. Ela diz que o fez para alertar todos os pais, para que o mesmo não aconteça com seus filhos, para incentivar a campanha de conscientização "Maio Laranja", que é o mês de combate ao abuso de crianças e adolescentes, e também para desabafar e se libertar desse sentimento que ela carrega há tanto tempo.

A influencer diz que, apesar de conviver com a angústia a vida toda, as lembranças ruins vieram à tona após o nascimento de seu filho, o pequenos Lucas.

"Eu lembrava de todas essas coisas que aconteceram comigo, tive alguns problemas, principalmente quando eu fui ter a minha primeira relação sexual, meu namorado me tocava, eu tive uma aversão, um nojo. Eu fui crescendo com o tempo, fiz terapia, mas não me atingia tanto, eu não lembrava tantas vezes como eu lembro a partir do momento que o Lucas nasceu. Foi o Lucas nascer, eu passei a lembrar de todos os abusos que eu sofri na infância, todos os dias”, afirma.

Instagram

Evelyn diz que tudo começou quando ela tinha por volta de seis ou sete anos. Os abusos aconteciam na casa de sua avó, onde ela ficava enquanto seus pais trabalhavam, e foram cometidos por um tio de consideração, que tinha em torno de 18 anos na época.

"O maior índice de abuso sexual infantil é dentro da família, que são pais, padrastos, tios, cunhados, e tem mulheres também, tias, cunhadas, primas, e a gente nunca vai imaginar. Minha mãe, coitada, jamais ia imaginar”, conta.

De acordo com o relato da influencer, o abusador usava um videogame como moeda de troca. Ele só permitia que Evelyn brincasse com o aparelho caso ela deixasse ele tocar o seu corpo.

"Abuso sexual é mostrar as partes íntimas, tocar, praticar o ato (…) Ele começou a me tocar e eu não entendia aquilo, mas ele só deixava eu jogar o videogame se ele me tocasse. E eu era criança, né? Eu não entendia aquilo. Isso se estendeu por muitos anos, sempre assim, me tocava aqui, fazia uma coisa aqui, às vezes mostrava as partes íntimas dele, eu não sabia o que era, mas ele mostrava se masturbando”, afirma.

Instagram

Na gravação, a influencer diz que quando entendeu que aquilo era errado sentiu muita vergonha e passou a se defender negando os abusos. Entretanto, a partir daí, surgiram outros problemas, pois o abusador oferecia presentes e até dinheiro para que ela não contasse nada a ninguém e passou a ameaçá-la, até que sua família teve conhecimento do ocorrido.

Segundo Evelyn, seus pais saíram em sua defesa e ela não os culpa por toda a situação, entretanto, se decepcionou com o restante da família que acobertou o crime do tio, mesmo com o fato de outros abusos cometidos por ele terem vindo à tona na época.

"Eu não sei como meu pai e minha mãe ficaram sabendo (…) Eu só tenho uma lembrança muito forte de uma briga enorme que teve na família, que meu pai foi até lá e quebrou o pau, e eu lembro das pessoas defendendo. Resumindo: nada foi feito. Eu não culpo meu pai por isso, porque ele não tinha o que fazer perante à justiça, ele não pode fazer justiça com as próprias mãos, ele estaria preso agora. Mas uma coisa que eu achei muito errada e tenho muita mágoa dessa família é que todos acobertaram. O tempo foi passando, ele abusou de outras crianças da família, ele abusou de filhos de vizinhos, vários assuntos vieram à tona e só uma pessoa da família foi até o fim, foi à polícia, denunciou... e sabe o que aconteceu? Os irmãos de criação e as outras pessoas em volta passaram pano, falaram que ele tinha problema. Falaram que como ele foi adotado, ele sofreu abuso de onde ele veio também, e tinha problema, mas ele é uma pessoa totalmente normal, ele trabalha até hoje, ele não rasga dinheiro, ele sabia perfeitamente o que ele tava fazendo", diz.

Instagram

Além disso, a influencer conta que não levaram o caso à justiça, pois não tinham provas, e ela acredita que o abusador continua praticando os crimes até hoje.

"Eu parei de ir na casa da minha avó, via a minha avó só quando tinha algum evento. Ele não frequentava a minha casa, porque depois dessa briga toda não falavam mais com o meu pai (...) E eu sei que ele assiste aos meus vídeos, já encontrei com ele algumas vezes depois de tudo, depois de adulta, depois de casada, não desejo o mal. O que mais me dói é que ele está solto e com certeza continua abusando de outras crianças, porque, depois disso, ele teve algumas namoradas com filhos pequenos, ele abusou de pessoas da família, não só de meninas, mas de meninos também, e isso me dói", afirma.

Após o relato forte, Evelyn deixou um alerta aos pais para que tomem cuidado e evitem que o mesmo aconteça com seus filhos, pois, segundo ela, os traumas são irreversíveis e acompanham a vítima para o resto de sua vida.

"Depois que eu tive o Lucas, eu não deixo ele sozinho com outra pessoa (...) Vocês têm que tomar cuidado, sim, qualquer cuidado é pouco, porque é seu filho. Uma vez que acontecer, não tem mais como voltar atrás no trauma. Não tem como apagar tudo o que eu passei, eu não esqueço (...) Não esperem depender da justiça, porque muitas vezes pode não dar em nada. Não espere precisar tomar uma atitude (…) Eu, hoje, como mãe, dói na minha alma. Eu tenho certeza que meus pais se culpam lá no fundo, minha mãe não tinha o que fazer, ela tinha que deixar a gente na casa da minha avó. Agora, se minha mãe tivesse a certeza de que isso poderia acontecer, ela teria dado outro jeito", afirma.

Instagram

A influencer também aproveitou a gravação para aconselhar o seu público infantil e adolescente para que não tenham medo de denunciar caso estejam sofrendo ou já tenham sofrido algum tipo de abuso.

“E você, criança e adolescente que assiste aos meus vídeos, cuidado. Cuidado com as pessoas, cuidado com quem te oferece coisas, ouça o conselho do seu pai e da sua mãe, não minta (…) Se você está com vergonha, se você está com medo, porque eu senti muita vergonha, eu senti muito medo. Eu senti medo de me acusarem de eu ser a culpada. Se você estiver passando por qualquer situação dessa, se já passou por isso, conta para o seu pai e para a sua mãe, eles não vão contra você e alguma providência será tomada", explica.

Por fim, Evelyn revelou que se sente mais leve por ter desabafado com os internautas sobre este trauma, e deixou claro que a informação é muito importante, porque ainda há pessoas que não sabem do tamanho deste problema na sociedade e como isso pode prejudicar a vítima para o resto de sua vida.

"Muita gente não tem noção do que acontece, muita gente acha que é neurótica, 'está maluca', 'tem maldade na cabeça', cansei de ouvir isso de gente da minha família. A pessoa que sofreu abuso, às vezes ela é tida como mentirosa, maluca. Já não basta a vergonha que você sente, já não basta o mal que isso causa”, afirma.

Assista ao vídeo de Evelyn Regly na íntegra:

Assédio e abuso sexual