mulher

Acusado de assediar menor diz que vítima usava "short tipo Anitta": cantora responde

anitta evento rexona 0220 1400x800
Thiago Duran/AgNews

Anitta teve seu nome envolvido em uma polêmica na última terça-feira (18). Acusado de assédio por uma menor de idade, um motorista do Uber usou o nome da cantora para desqualificar as cenas dentro do automóvel. A fala preconceituosa mais uma vez usou a roupa da mulher para justificar os atos.

Assim que soube da declaração, Anitta se manifestou nas redes sociais. Mais tarde, em entrevista ao VIX, ela alertou para a importância de jamais colocar a culpa na vítima, nesse caso, uma adolescente.

Assédio no Uber

No último domingo (16), uma menor de idade usou o Instagram para denunciar um suposto assédio sofrido enquanto fazia uma viagem de Uber. Entre as declarações problemáticas, o motorista diz para a adolescente que "faria coisas que seu pai não faria" e que achava que "dos 14 anos para cima, tu já és responsável".

A cena viralizou na internet no começo da semana e o ex-motorista da empresa foi chamado à delegacia para prestar esclarecimentos. Em entrevista à Rede RBS (afiliada da TV Globo), ele justificou a atitude falando que a passageira usava "short tipo Anitta".

Anitta responde motorista do Uber

Assim que soube da repercussão da fala do agressor, Anitta decidiu se manifestar nas redes sociais e também conversou com o VIX sobre o preconceito revelado na fala. "Eu resolvi postar isso no meu Twitter justamente por que o Carnaval está chegando, as mulheres gostam de se fantasiar e isso não significa que elas estão dando a liberdade ou autorização para qualquer tipo de assédio", reforçou a funkeira.

Anitta ainda quis dar destaque ao fato de que a vítima, nesse caso, ainda era uma jovem de 17 anos.

"Uma coisa é você paquerar com respeito e outra coisa é você assediar uma pessoa menor de idade", afirmou.

anitta evento rexona 3 0220 1400x800
Thiago Duran/AgNews

No vídeo da entrevista, o motorista ainda tenta desqualificar a gravidade das cenas, dizendo que a adolescente estava sorrindo no banco de trás de seu veículo. Para a cantora, esse comportamento pode indicar apenas que a vítima não estava preparada para aquela situação.

"Tem gente que fica mais com vergonha ou acaba rindo de nervoso... Mas a culpa não é da mulher, ela não tem que se preparar para reagir", reforçou.

Mesmo andando cercada por seguranças, Anitta contou que ainda hoje é vítima de assédio. "E eu faço questão de parar e colocar a minha a opinião e dar o devido sermão. Eu sou bem rígida em relação a isso. Eu acho que nem toda mulher vai ser, cada uma tem a sua personalidade", completou.

Veja outros comentários da cantora sobre o caso:

Assédio sexual