explore

Show na Inglaterra usa "cercadinhos" e tem série de regras para manter distanciamento

O setor de entretenimento é um dos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. Por conta da necessidade de distanciamento social, foi preciso fechar teatros e cinemas, além de adiar shows.

O modelo drive-in tem sido usado para compensar essa ausência, mas um festival na Inglaterra conseguiu idealizar um tipo de show com distanciamento social, usando "cercas".

Público não pode chegar à pé ou de ônibus

Quem abriu o festival foi o britânico Sam Fender. O público só pode chegar à arena onde estão sendo realizados os shows de carro, táxi, bicicleta ou motocicleta. Não é permito chegar à pé ou de ônibus.

A capacidade máxima da Virgin Money Unity Arena é de 2,5 mil pessoas e 500 cercas. Quando a pessoa compra o ingresso, recebe um horário específico de chegada e não pode escolher o local em que vai acompanhar o show, será direcionada pelos funcionários do evento.

Não é permitido sair da cerca, a não ser para usar os banheiros e respeitando as recomendações de distanciamento social. É possível comprar comidas e bebidas através de um aplicativo do festival ou deixar encomendado na chegada ao show.

A saída das cercas também é feita com direcionamentos da equipe do festival.

O festival acontece até 13 de setembro e vai contar com apresentações de bandas como The Libertines, Supergrass e Two Door Cinema Club.

Os valores variam em cada apresentação, mas no caso do Two Door Cinema Club, por exemplo, vão de £37.50 (R$ 264) por pessoa, além de uma taxa de £20 (R$ 141) por grupo. Os ingressos podem ser adquiridos para grupo de duas a cinco pessoas.

Pandemia