Tratamento de Karina Bacchi para engravidar novamente aos 42 será diferente do primeiro

Prestes a completar dois aninhos, parece que Enrico, filho de Karina Bacchi, ganhará um irmãozinho em breve. Em entrevista ao programa "TV Fama", da RedeTV!, a apresentadora revelou que tem planos de aumentar a família com o marido, o empresário e apresentador Amaury Nunes, ainda em 2019.

Aos 42 anos, Karina recorrerá novamente ao procedimento de Fertilização In Vitro (FIV) para engravidar, entretanto, deseja seguir um processo diferente do qual foi adotado para a gestação do primeiro filho. Saiba mais:

Tratamento de Karina Bacchi para engravidar de novo

Devido a um problema de saúde, Karina não possui as trompas e já havia congelado seus óvulos anos antes, assim, afirmou que pretende engravidar novamente através de Fertilização In Vitro, mas desta vez quer adotar um método diferente do qual recorreu para a gestação de Enrico.

Seu primogênito foi gerado com o sêmen de um doador anônimo, de um banco de doadores internacional, já que a apresentadora tinha o sonho de ser mãe e gostaria de realizá-lo independente de ter um relacionamento ou não.

Atualmente, a apresentadora forma uma família com Amaury Nunes, que, inclusive, cria Enrico como se fosse seu filho e pretende seguir com a fertilização com o sêmen do marido.

No caso da FIV com sêmen do companheiro, não basta apenas a mulher fazer exames e acompanhamento médico prévio. É preciso também verificar a fertilidade do parceiro para colher e atestar a qualidade do esperma colhido em laboratório. Serão observadas possíveis alterações de volume, número, motilidade e morfologia no sêmen.

No método convencional, os espermatozoides pré-selecionados serão colocados em contato com óvulos coletados que, em condições ideais, podem fecundar-se e formar embriões, no entanto, ainda é possível implantar os melhores espermatozoides diretamente nos óvulos

Com seu novo programa prestes a estrear na RedeTV!, o "Melhor Pra Elas", Karina revelou que ainda não engravidou do segundo filho, pois o tratamento exige tempo e disponibilidade do casal.

"A gente tem que se programar, porque a gente tem que estar o mês todo disponível, sem ter trabalhos importantes marcados, porque tem que acompanhar o meu ciclo, o ciclo da mulher, fazer exames diários, até chegar o dia e o médico falar: 'Vai ter que ser esse dia!'. Então, a gente não pode ter um compromisso inadiável, por isso que até agora a gente não parou para fazer isso, por conta de compromissos", diz.

Além disso, a apresentadora também afirmou que esperou o momento em que Enrico já estivesse maiorzinho e menos dependente para decidir sobre a nova gestação.

"O Enrico estava em uma fase de muito colo, agora ele já está mais desenvolto. No início da gestação, que exige mais cuidados, a gente não pode carregar muito peso e eu não queria privar o Enrico do meu colinho", finaliza a mamãe.

Maternidade de Karina Bacchi