Racismo no BBB 19 é investigado pela polícia após cena gerar revolta

big brother brasil paula hariany 0119 1400x800 3
Reprodução/GloboPlay

O último caso de racismo no Big Brother Brasil 19 virou alvo de uma investigação policial envolvendo os participantes Maycon e Paula.

Cenas em que os brothers falam de forma preconceituosa sobre os colegas de confinamento Gabriela e Rodrigo geraram revolta nas redes sociais e até pedidos de intervenção, alegando racismo e intolerância religiosa.

Racismo no BBB é investigado pela polícia do RJ

paula maycon bbb 1400x800 0
Globo/Victor Pollak | Globo/Victor Pollak

Na madrugada do domingo (10), durante uma festa, Gabriela e Rodrigo se emocionaram ao ouvir a música “Identidade”, do cantor Jorge Aragão, que exalta o povo e a cultura afrodescente.

Ao ver a cena, Maycon reagiu afirmando que os colegas poderiam estar realizando algum tipo de ritual.

“Estava o Rodrigo e a Gabi. Aí eu estava comendo, de boa. De repente, eu senti um arrepio e começou a tocar umas músicas esquisita. Olhei para o dois em um sincronismo, que eu achei legal. De repente comecei a olhar e escutar uns negócios do tipo ‘não faça igual a eles’. Veio Jesus Cristo à minha mente: 'Para a vida inteira: se você fizer igual a eles, eles ganham mais força. Eles não são dois, não.'”

Além da fala polêmica durante a festa, Maycon também mostrou intolerância religiosa em conversa com Hariany e Paula, quando contou às amigas que suspeitava que Isabella havia ficado gripado por culpa dos outros dois brothers.

“A Isa falou que a Gabi é uma pessoa muito boa e eu disse que, sim, a Gabi é uma pessoa boa, mas ruim é o que está andando junto dela. Porque esses que ela [Isa] ficou doente, foi muito estranho. E não era para ela não. Acho que era para mim. Mas aí fez efeito em nós dois. Eu perdi a linha total", disse, acusando Gabriela de ter feito algum tipo de ritual para atingi-los.

Além de Maycon, Paula também vem gerando revolta entre o público do BBB graças a falas preconceituosas.

Em conversa com Maycon, Hariany e Diego na área externa da casa, a bacharel em direito chegou a questionar se Rodrigo, que sofreu uma lesão no ligamento da perna, realmente sentia dores ou se estava se fazendo de vítima.

"Ele está mancando até hoje, velho. Ele só machucou o joelho e torceu na época. Acho que isso é uma forma dele se vitimizar (...) Eu vou perguntar Rodrigo por que ele está mancando., Isso está me incomodando", disse Paula.

Em outro momento, Paula proferiu discursos de preconceitos racial e socioeconômico que também deixou muita gente irritada.

Em uma falas da sister dentro da casa, por exemplo, a bacharel em direito utilizou o termo "faveladão" para contar a história de violência doméstica vivenciada por uma amiga.

Diante de tantas falas pouco empáticas e carregadas de preconceito, o público vem criticando e pedindo que providencias sejam tomas em relação ao comportamento dos brothers.

Polícia age contra participantes do BBB

Em nota, a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) confirmou ao VIX que apura o comportamento dos participantes da casa. “Foi instaurado inquérito para apurar o ocorrido. As investigações estão sob sigilo”, informa a Decradi.

Esta é a segunda intervenção da polícia no BBB 19. A primeira aconteceu com o participante Vanderson, que precisou deixar o reality show para prestar depoimento após denúncias de agressões fora do programa, a polícia precisou se envolver novamente na casa do Big Brother.

Big Brother Brasil 2019