Ginasta faz forte relato sobre abuso de laxante para emagrecer: sua fala é um alerta

Um problema de saúde ligado a um transtorno alimentar e à pressão estética, comum a quase todas as mulheres, virou assunto de desabafo da ex-ginasta Angélica Kvieczynski, durante participação no programa Encontro, de Fátima Bernardes, na TV Globo.

Ela revelou que tomava laxantes para não engordar, um perigoso hábito dentro de um transtorno alimentar, durante sua carreira. E que isso a fez enfrentar um tratamento de saúde e repensar sobre os traumas que causou na sua vida.

Ginasta fala sobre pressão estética: relato pessoal

Angélica Kvieczynski dividiu com o público do Encontro, de Fátima Bernardes, um relato bastante emocionante sobre ter lidado com transtorno alimentar, ao usar laxantes para não engordar, enquanto atuava na ginástica rítmica.

Ela contou à apresentadora que tomou o remédio por muito tempo, por não conseguir vomitar (que é um hábito na bulimia).

"Eu ia para o treino desidratada, subia e descia escadas para suar, ficava com o corpo tremendo de fraco, mas 'aliviada' no outro dia", contou em tom de desabafo.

Ela afirmou que ficava a noite inteira sentido cólicas "horrorosas", sem dormir, sentada no vaso sanitário. Também contou que tinha o costume de não beber água, porque isso influenciaria no número da balança. Nenhuma dessas práticas faz bem para o corpo e para a mente.

Tanto que Angélica contou que precisou fazer tratamento para conseguir voltar a ir no banheiro regularmente. Ela também sofreu com depressão profunda e teve pensamentos suicidas, que foram piorando depois que ela enfrentou uma lesão.

Emagrecer tomando laxante: perigos

Tomar laxante para emagrecer é realmente muito perigoso. "O laxante não deve ser usado de maneira alguma para emagrecer, pois, desta forma, a pessoa perde diversos nutrientes que ainda estariam sendo absorvidos pelo corpo e causa muitos problemas à saúde", esclareceu o nutrólogo Roberto Navarro em entrevista ao VIX.

Além disso, o efeito do laxante no corpo é de "uma limpeza no intestino, que desincha a barriga" e é isso que "pode trazer uma impressão falsa de emagrecimento", detalha o médico.

Entre os problemas que o excesso de uso de laxantes pode acarretar estão:

  • Deficiência de vitaminas e nutrientes no corpo;
  • Desidratação;
  • Complicações renais a longo prazo;
  • Cólicas intestinais;
  • Problemas no coração e arritmia;
  • Inflamação ou rompimento intestinal;
  • Transtorno alimentar.

Volta por cima e autoestima

Ainda no programa, Angélica comentou que sua relação com o corpo mudou bastante; se anteriormente ela se pesava na balança de costas, hoje não considera o equipamento para saber se está com o mesmo peso ou não.

"Eu não gosto de balança, não concordo. Eu acho que tem meios mais saudáveis para gente conseguir manter o peso.

A ginástica rítmica exige que você seja magérrima, por questões de lesão mesmo, é muito impacto, mas tem meios de você controlar isso de uma forma mais saudável através da composição corporal...Hoje, tenho uma vida muito mais saudável", explicou.

A ex-ginasta hoje é treinadora e se preocupa em proteger as crianças que praticam a modalidade, para que elas não vivam a mesma pressão estética.

Ajuda profissional

Apesar de não ter comentado sobre quais ferramentas usou para superar o drama e parar de brigar com seu corpo, é sempre indicado o acompanhamento de profissionais como psicólogos e psiquiatras, além de nutricionistas comportamentais ou que sejam especializados em transtorno alimentar.

Exemplo de superação

No Instagram, Angélica aproveitou para falar sobre como sua história a ajuda a seguir evoluindo, e pode ajudar outras pessoas que se sensibilizam com o tema.

"Gostaria muito de agradecer você @fatimabernardes por ser uma pessoa tão sensível. O mundo realmente precisa de mais pessoas assim. Muito obrigada pelo seu apoio, você é fantástica.

Passei por muita coisa sim, mas como disse, devemos olhar para o passado, aprender com ele e evoluir no futuro.

Hoje amo a minha vida, recebo muito amor da minha família, amigos e sou muito grata a Ginástica Rítmica e todas as pessoas que passaram pela minha carreira. Obrigada pela oportunidade em ser alguém. Quero agradecer as muitas mensagens de carinho que estou recebendo, muito obrigada de coração.

Acredito que a empatia é algo para seres humanos diferenciados e evoluídos. Espero ter tocado o coração das pessoas que me ouviram de forma positiva e que possam usar a minha experiência para o melhor, com mais saúde. Um grande beijo da Angel e muito obrigada".

Pressão para emagrecer: doenças e distúrbios