pop

Morte de Paulo Henrique Amorim comove fãs: homenagens ao jornalista nas redes

paulo henrique amorim 0719 1400x800
YouTube/Conversa Afiada com Paulo Henrique Amorim

A notícia repentina sobre a morte de Paulo Henrique Amorimaos 77 anos comoveu os fãs na manhã desta quarta-feira (10). Afastado da Record TV desde junho, o jornalista se popularizou com bordões que ficarão eternizados na memória do público.

Como forma de despedida, diversos fãs, colegas de profissão e alguns famosos prestaram homenagens a PHA, como também era conhecido.

Homenagens a Paulo Henrique Amorim

paulo henrique amorim 06 19 1400 800
Reprodução/Record TV

Esta quarta-feira (10) amanheceu mais cinza para a imprensa brasileira. Com o falecimento de Paulo Henrique Amorim nesta madrugada após sofrer um infarto fulminante, os fãs prestaram homenagens ao jornalista.

O jornalista estava na Record TV desde 2003 e foi afastado em junho deste ano do comando do "Domingo Espetacular", atração da qual ele estava à frente há 13 anos.

PHA se popularizou com os bordões "olá, tudo bem?" e "boa noite e boa sorte", frases típicas do início e encerramento do jornal semanal que ele apresentava.

Fãs e amigos lamentaram a morte do jornalista, que deixou a esposa Geórgia Pinheiro e uma filha. Confira as homenagens:

View this post on Instagram

“OLÁ! TUDO BEM?” - Não, hoje não tá nada bem. Perdemos um cara icônico, de texto astuto e afiado. O cara que tinha fontes até no cafezinho do Palácio do Planalto. Trabalhar com ele como repórter de política no Congresso Nacional, ajudou a talhar o jornalista que sou hoje. Paulo Henrique era daqueles que encerrava o jornal que fazíamos à meio-noite e no dia seguinte me ligava às 8h da manhã perguntando se eu já estava no Congresso. “Jornalista de política tem que ser assim: acorda no Congresso, dorme no Congresso, vive debaixo das duas cúpulas” - dizia ele me acordando cedo. Se o PH - como o chamávamos - te falasse “leva guarda-chuvas que hoje vai chover”, mesmo que você fosse para o deserto... era bom levar. Ele sabia o que estava falando, mesmo antes de todo mundo saber. Descanse Paulo! Você fez muito pelo nosso país e não apenas pelo jornalismo. #paulohenriqueamorim

A post shared by Fábio Ramalho (@fabioramalho) on

View this post on Instagram

RIP Paulo Henrique Amorim Um grande nome do jornalismo brasileiro nos deixa nesta quarta-feira (10/07). Foi com ele a primeira entrevista que gravei para a estreia de meu programa "Revista+" (TV+), na região do ABC, em 2005. Boa lembrança! Paulo Henrique morreu em casa, após sair para jantar com amigos. Teve um mal súbito, seguido de um ataque cardíaco fulminante. Com ele vai o estilo polêmico, crítico e afiado (ele era autor do blog Conversa Afiada) de um profissional que nunca se deixou intimidar por manifestar suas convicções políticas e suas opiniões, tão necessárias para fortalecer o debate e trazer esclarecimentos num momento turbulento de nossa democracia. Meu respeito! #rip #paulohenriqueamorim #olatudobem #jornalismo #jornalista #imprensa #noticia #tv #news #brasil

A post shared by Gustavo Baena (@baenagustavo) on