pop

Desenhos que poderiam virar filme: Carmen Sandiego + 15 que arrasariam no cinema

cavalo fogo caverna draga carmen 1400x800 0417
Tuerner Media, D&D Entertainment e 20th Television

Ir ao cinema nesse ano se tornou uma verdadeira viagem no tempo: “A Bela e a Fera”, “Power Rangers” e “Ghost in the Shell” em cartaz ao mesmo tempo e, melhor ainda, em versões live-action. A onda de nostalgia saiu da internet e se transformou num lucrativo mercado para a indústria cinematográfica.

“Mogli”, da Disney, arrecadou mais de US$ 950 milhões no último ano e garantiu uma sequência. Além dele, o estúdio já planeja outros 20 remakes em live-action de personagens clássicos.

“Power Rangers” também foi febre na década de 90. O filme que estreou em 2017 teve algumas diferenças em relação à série e uma bilheteria mais modesta perto dos blockbusters da Disney – “apenas” US$ 90 milhões. Mesmo assim, uma sequência já está nos planos do estúdio Lionsgate.

Pensando nesse resgate que o cinema está fazendo com personagens queridos de nossa infância, sugerimos outros desenhos que gostaríamos que virassem filmes em Holywood. Você incluiria mais algum nessa lista?

16 desenhos que mereciam ganhar versões em filmes

Cavalo de Fogo

Todos os apenas 13 episódios da animação poderiam ser resumidos em um único filme. A história tem magia, conspirações e reviravoltas, é quase um episódio de “Game of Thrones”: a protagonista Sarah é herdeira de um reino dimensional chamado Dar-Shan e foi deixada na Terra pelo Cavalo de Fogo porque seu trono foi tomado pela própria tia. Em um dos episódios rola até viagem temporal. 

Tem história que sustente um longa. Efeitos especiais garantiriam um Cavalo convincente e a trilha teria que ser caprichada para ser mais emotiva que a abertura original brasileira – que música triste.

Os Super Patos

Se você é um pato humanoide que vive num planeta gelado em outra galáxia, só te resta uma coisa a fazer: praticar hóquei no gelo, óbvio. Só que aí uns reptilianos chamados Sáurios invadem sua casa e uma antiga lenda heroica se mostra real. Na luta, os patos humanoides acabam chegando na Terra por uma fenda dimensional no espaço, aqui eles viram astros do hóquei no gelo e também super-heróis que tentam voltar ao seu planeta.

Se essa parte terráquea ficou um pouco confusa, daria para fazer um filme focado na guerra entre patos e repteis. Visualmente, é só seguir o que foi mostrado no desenho porque a equipe usava os uniformes mais legais dos desenhos daquela época.

Carmen Sandiego

A franquia de jogos ganhou uma série animada entre 1994-99. Enquanto nos jogos educativos a pessoa é desafiada a desvendar quebra-cabeças, charadas e mistérios lançados pela personagem, no desenho a dupla de detetives Zack e Ivy precisa encontrar a ladra investigando suas pistas ao redor do mundo.

Um filme da Carmen não precisaria roubar público de nenhum lugar: tanto o desenho quanto os jogos têm fãs até hoje. Sobraria a um bom roteiro de investigação/espionagem convencer na parte da história.

Silverhawks

No futuro, um monstro estelar ameaça a humanidade e uma equipe de seres biônicos é convocada para defender a galáxia inteira. Isso já é um roteiro pronto de filme de ficção científica. Se somar o fato que os personagens eram obrigados a se desfazerem de seus corpos originais para acoplar asas e armaduras de prata, tem como aprofundar na história. E o guitarrista espacial pode não fazer muito sentido, mas garantiria uns solos legais também.

Sakura Card Captors

A história de como a carismática personagem precisa recuperar 52 cartas mágicas e os poderes invocados por elas daria um ótimo filme. Ou filmes. Seguindo uma tendência normal em Hollywood, Sakura renderia até mesmo uma trilogia. Tem história e carisma suficientes para isso, além de uma legião de fãs que cobraria muita fidelidade à obra original, mas lotaria as salas de cinema.

Freakazoid

Nos desenhos, a série criada por Steven Spielberg brincava muito com a linguagem televisiva mostrando cenas de pessoas reais aplaudindo as piadas do herói ou mesmo quando ele olhava para a “câmera”. A ideia de um super-herói anárquico que quebra a quarta parede acabou sendo aproveitada no filme “Deadpool”, mas daria para aproveitar essa vertente e apostar numa comédia despretensiosa com boas piadas e efeitos visuais.

Caverna do Dragão

Imagina um filme que, finalmente, contasse o capítulo final do desenho. É que não era comum uma série animada ter um desfecho naquela época e, por esse e outros motivos, o último episódio nunca foi produzido. Então nada melhor que usar esse roteiro para fazer um filme com atores e atrizes reais dando um fim para essa história que já dura quase 35 anos.

Thundercats

Os efeitos especiais e técnicas de maquiagem aprimoradas que o cinema é capaz de fazer hoje com certeza dariam conta de produzir um visual convincente de Lion-O, Cheetara, Mumm-Ra e todos os outros personagens. Seria possível até criar uma franquia de filmes já que há uma clara mudança de fases no decorrer das quatro temporadas do desenho.

Kim Possible

Uma animação mais atual que merece um bom filme é “Kim Possible”. Produzido pelo Disney Channel, o desenho mostrava a vida dupla da estudante Kimberly, que dividia seu tempo salvando o mundo de vilões no melhor estilo de filme de ação/espionagem. Seria legal se fizessem uma produção focada na vida adulta, com ela trabalhando para uma organização de agentes secretos, por exemplo.

Medabots

O anime de 1999 se passava no futuro onde robôs com inteligência artificial avançada, e visual bem estiloso, fazem parte de uma antiga civilização. Na verdade, a memória/alma deles é que contêm informações dessas civilizações. Além disso, acontece muita luta entre as máquinas. Nas mãos de roteiristas competentes, renderia uma boa ficção científica.

O Pequeno Urso

Essa delicada animação na qual o Pequeno Urso aprende a lidar com acontecimentos da vida ao lado de seus amigos animais poderia virar uma produção cativante para as crianças. Recentemente, um filme do Snoopy trouxe o personagem clássico para uma nova geração de crianças e algo pensado com essa mesma técnica de animação poderia funcionar para o ursinho.

Três Espiãs Demais

Não seria uma novidade três mulheres agentes secretas numa missão para salvar o mundo – “As Panteras” estão aí para provar isso. Mas adicionar nesse contexto uma visão adolescente e os apetrechos tecnológicos mais divertidos seria ótimo. Alex, Sam e Clover formavam um trio carismático e essa dinâmica tem potencial para funcionar no cinema também.

A Hora do Recreio

O desenho apresentava um grupo protagonista bem diversificado tanto em questões de etnia, gênero e personalidade. Cabia aos roteiros simples e divertidos fazer essa dinâmica funcionar. Isso tudo em um filme mais focado na amizade do grupo e mostrando conflitos do fim da adolescência poderia fazer crianças, mães e pais irem ao cinema.

Super Choque

O personagem pertence à Warner Bros. e nos desenhos vive no mesmo universo de Batman, Superman e da Liga da Justiça. Tanto que chega a encontrar os outros heróis em mais de um episódio. Então porque o estúdio não aproveita isso e faz logo um filme do Super Choque? 

He-Man e She-Ha

Os irmãos que vivem na terra de Etérnia tiveram séries animadas bem focadas no público infantil. Aproveitando que essas crianças hoje são adultos e adultas bem crescidos, seria interessantes se apostassem numa roupagem mais séria e sóbria dessa mitologia, com mais violência e menos cor, talvez.

Uma saída seria olhar para a fonte original do desenho, o filme “Conan – O Bárbaro”. Acontece que essa produção já estava com a linha de brinquedos toda feita quando estreou no cinema, e o resultado final nas telonas era violento demais para garantir vendas do público infantil. Aí decidiram recolorir os brinquedos e produziram a animação para contextualizar as vendas.

Samurai Jack

Imagina Quentin Tarantino assumindo a direção de um live-action do samurai que é jogado no tempo pelo seu inimigo. A estética do diretor casaria bem com a do desenho, que poderia assumir a veia mais violenta que já apresentava na série original

Outros desenhos legais