explore

Telegram tem funções tão surreais que algumas pessoas estão abandonando o WhatsApp

telegram 1400x800 0620
Carl Court/Getty Images

O WhatsApp é disparado o aplicativo de mensagens instantâneas mais conhecido e baixado do mundo. Mas, por outro lado, ele não é o favorito de todos.

Um concorrente de peso é o Telegram, que também tem como principal ferramenta a troca de mensagens, mas possui uma série de outras funções que faz muita gente repensar o WhatsApp - desde transcrição de áudio até a possibilidade de jogar UNO. Isso mesmo, UNO, o joguinho de cartas - e falar sobre nas redes sociais.

Características únicas do Telegram

app telegram 1400x800 0620
New Africa/Shutterstock

Mensagens apagam automaticamente

Assim como no WhatsApp, as mensagens do Telegram são criptografadas, o que quer dizer que somente o destinatário e o remetente da conversa têm conhecimento do assunto. A empresa do aplicativo não consegue ler o que está sendo enviado.

Só que as mensagens do Telegram também podem ser autodestrutivas. O usuário pode programar para que conversas, fotos, vídeos e arquivos sejam apagados automaticamente após determinado período. O mesmo pode ser feito com a conta caso a pessoa não utilize o app por intervalo de tempo indicado por ela mesma.

Esse foi um dos motivos pelos quais o grupo terrorista Estado Islâmico utilizou o aplicativo para propagar suas ideias até ser banido da plataforma. Uma polêmica na história do app.

Envio de arquivos grandes

Uma vantagem que atrai muitos usuários é a alta capacidade de enviar arquivos grandes. O WhatsApp tem um limite de até 100 MB para compartilhamento de PDFs, documentos ou apresentações, por exemplo. Já o concorrente Telegram tem capacidade para arquivos de até 1.5 GB!

Grupos enormes

Em relação aos grupos, no WhatsApp as conversas podem ser feitas com até 256 pessoas ao mesmo tempo, enquanto no Telegram, esse número passa para 200 mil membros. E pelo app é possível também criar canais sobre temas diversos e reunir quantas pessoas o usuário quiser.

Aplicativo de mensagem ou rede social?

celular 1400x800 0620
Soloviova Liudmyla/Shutetrstock

Se pararmos para analisar todas as funcionalidades do Telegram, o aplicativo, que é gratuito, começa a ficar mais parecido com uma rede social do que uma ferramenta para troca de mensagens.

Não é necessário, por exemplo, o usuário compartilhar o número de telefone para entrar com contato com outras pessoas, basta informar o nome de usuário.

E além dos grupos, canais e ferramentas mais básicas como chamadas de vídeo, agendamento de envio de mensagens e controle da frequência de mensagens nos grupos, o aplicativo é muito mais sociável.

Há um recurso, por exemplo, em que é possível conversar com pessoas próximas a você. O app utiliza o GPS para localizar pessoas a seu redor para liberar as conversas, assim como acontece no Tinder.

Outro diferencial do Telegram são os bots. E é agora que as coisas mudam mais ainda em relação ao WhatsApp.

Bots do Telegram

uno cartas jogo 0519 1400x800 0
Olha Solodenko/Shutterstock

Os bots são como pequenos programas que podem ser usados no Telegram. Eles não são feitos pelo próprio app, mas por desenvolvedores ao redor do mundo com a permissão e orientação dos responsáveis pelo aplicativo.

A partir desses bots é possível conseguir a transcrição de áudios, rastrear encomendas, traduzir mensagens, saber a previsão do tempo, converter imagens em textos ou arquivos em PDF… basta procurar pelo nome do bot, instalar e ter a vida facilitada.

Outra funcionalidade muito popular são os jogos liberados por esses bots, entre eles o famoso UNO. A pessoa cria um grupo com amigos, seleciona o UNO Bot e utiliza alguns comandos para iniciar a partida e jogar as cartas, que aparecem na tela de cada membro do grupo.

De quem é o Telegram

pavel durov 1400x800 0620
Steve Jennings/Getty Images

O Telegram foi lançado em 2013 na Rússia. Os criadores são os irmãos Nikolai e Pavel Durov, que juntos promovem suporte financeiro, ideológico e tecnológico ao app.

Ideológico porque os irmãos trabalham para que o app gratuito não precise de anúncios e seja autosustentável mesmo sem a venda de dados dos usuários.

“Nós acreditamos em uma troca de mensagens rápida e segura que também é 100% gratuita. Pavel Durov, que compartilha nossa visão, forneceu ao Telegram uma doação generosa, então temos dinheiro suficiente por enquanto. Se o Telegram acabar, apresentaremos opções pagas não essenciais para apoiar a infraestrutura e financiar os salários dos desenvolvedores. Mas obter lucros nunca será um objetivo final para o Telegram”, afirma a empresa em seu site. Pavel é programador e empreendedor.

Os desenvolvedores do app são, em sua maioria, de São Petersburgo, na Russia, mas a equipe deixou o país devido às regulamentações locais de Tecnologia da Informação. Atualmente, eles estão sediados em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, mas estão prontos para se realocar caso seja necessário para manter seus ideais.

Apps de mensagem