explore

Reportagem diz que Google está ouvindo conversas dos usuários e empresa se pronuncia

google audios 07 19 1400 800
Shutterstock

Sabe quando as pessoas dizem que o Google escuta o que você fala? Pois bem, a polêmica acaba de ganhar novas nuances. Uma reportagem realizada pela emissora de TV belga VRT NWS afirmou que funcionários terceirizados da empresa podem ouvir áudios provenientes do Google Home e Google Assistant e que nem sempre isso ocorre da maneira como deveria.

Os dispositivos, que funcionam como assistentes pessoais, respondem a comandos de voz e, uma vez ativados (quando o usuário diz "Ok, Google", por exemplo), passam a capturar o áudio da interação do usuário com o aparelho. O que a reportagem da VRT NWS descobriu, no entanto, é que, muitas vezes, essas gravações acontecem sem que haja o comando de voz, possibilitando que conversas particulares ou até sigilosas sejam captadas e eventualmente escutadas pelos funcionários que trabalham analisando tais áudios.

Após a divulgação da matéria, o Google se pronunciou por meio de uma nota explicativa, onde confirma que isso realmente pode acontecer, mas apenas em raras circunstâncias.

Google escuta o que você diz? Reportagem diz que sim

google assistant2 07 19 1400 800
Shutterstock

O Google Home é um alto-falante inteligente da marca que consiste em um aparelho discreto que pode ser posicionado na casa do usuário e com o qual ele interage por meio de comandos de voz. Ao dizer "Ok, Google" o dispositivo é ativado e, então, é possível obter inúmeros serviços, como realizar ligações, ouvir música, saber a previsão do tempo, etc.

O mecanismo é vinculado ao Google Assistant, o assistente pessoal virtual presente em diversos smartphones que funciona da mesma forma.

Apesar de muita gente não saber, tudo o que é dito a estes alto-falantes inteligentes é gravado e armazenado pela empresa - algo claramente expresso nos termos e condições do Google.

O que a companhia parece não mencionar em seu contrato, segundo a reportagem da TV belga, é que existem funcionários contratados para ouvir trechos dessas gravações. Isso seria feito para aprimorar a inteligência artificial do serviço, permitindo que o detector de áudio seja capaz de decifrar línguas, sotaques e dialetos com cada vez mais precisão.

google home 0719 1400x800
CoinUp/Shutterstock

Na teoria, o Google só tem permissão para gravar e armazenar áudios que sejam direcionados exclusivamente ao Google Home e Assistant (o que é identificado mediante o comando de voz).

A VRT NWS, porém, mostrou que não é bem assim. Um funcionário da empresa que é responsável pela escuta de algumas gravações conversou com a reportagem em anonimato e revelou que muitos áudios são gravados, armazenados e ouvidos por analistas como ele ao redor do mundo sem que o usuário tenha se dirigido ao assistente pessoal.

A reportagem teve acesso a mais de mil áudios capturados pelo Google Home e Google Assistant e, destes, 153 foram conversas particulares que nunca deveriam ter sido gravadas, pois não houve o comando "Ok, Google".

Explicação do Google

audio google 07 19 1400 800
Shutterstock

Após a divulgação da reportagem, o Google se pronunciou por meio de uma nota, confirmando que funcionários, de fato, escutam alguns áudios e explicando por que isso ocorre.

De acordo com a empresa, a escuta das gravações é importante e necessária para que a tecnologia de fala do Google funcione para uma ampla variedade de idiomas, sotaques e dialetos. Assim, "especialistas em idiomas" trabalham ao redor do mundo para entender as possíveis variações de cada língua.

Um trecho do texto do pronunciamento da companhia explica:

"Como parte de nosso trabalho para desenvolver tecnologia de fala para mais idiomas, nos associamos a especialistas em idiomas de todo o mundo que entendem as nuances e os acentos de um idioma específico. Esses especialistas em idiomas revisam e transcrevem um pequeno conjunto de consultas para nos ajudar a entender melhor esses idiomas. Essa é uma parte crítica do processo de criação da tecnologia de fala e é necessária para a criação de produtos como o Google Assistente".

Ainda em nota, o Google informou que apenas 0,2% dos fragmentos dos áudios são revisados por esses especialistas.

A companhia também declarou que faz de tudo para proteger a privacidade do usuário e que, por isso, o Google Assistente só envia áudio para o Google depois que o dispositivo detecta que você está interagindo com o recurso, por exemplo, dizendo "Ok, Google" ou ativando fisicamente o assistente, mas que as conversas gravadas por engano podem acontecer "raramente" por causa de um "falso aceite".

google assistant 07 19 1400 800
Shutterstock

"Isso significa que houve algum ruído ou palavras em segundo plano que nosso software interpretou como sendo a hotword (como "Ok Google")", explicou a empresa, que reforçou que disponibiliza ferramentas para gerenciar e controlar os dados de armazenados em sua conta.

A marca ainda assegura que os áudios analisados não são associados às contas dos usuários e que os revisores são instruídos a não transcreverem conversas que podem estar ocorrendo ao fundo da gravação ou outros barulhos, mas sim apenas os comandos direcionados ao Google. Afirma também que o recente vazamento de áudios confidenciais (possivelmente se referenciando às gravações obtidas pela reportagem) viola as políticas da empresa e será investigado.

Como desativar o armazenamento de dados de áudio na sua Conta do Google

celular alerta mensagem 0519 1400x800
a-image/shutterstock

Para se proteger de eventuais gravações impróprias, você pode desativar completamente o armazenamento de dados de áudio na sua Conta do Google ou optar por excluir os dados automaticamente a cada 3 ou 18 meses.

Para isso, basta acessar sua conta Google e clicar em gerenciar seus dados e em personalização. Em seguida, aparecerá o controle de atividade, onde você pode ativar ou desativar a atividade de voz e áudio.

Caso a atividade de voz, que permite o reconhecimento de fala para o Google Assistant, já esteja ativada, é possível que você selecione a opção de excluir seus áudios a cada 3 ou 18 meses do sistema, como informou a empresa.

Curiosidades sobre o Google