explore

Contas de WhatsApp clonadas: golpistas pedem dinheiro aos contatos da vítima

celular hacker roubo 0217 1400x800
Minerva Studio/Shutterstock

Criminosos estão invadindo contas do WhatsApp para subornar amigos e familiares das vítimas. O esquema funciona assim: com a possível ajuda de funcionários de operadoras telefônicas, os golpistas clonam o número da vítima e tiram o celular da área de cobertura, até ser temporariamente transferido para o chip do criminoso.

A partir de um celular remoto, ele tem acesso aos contatos e dados da vítima.

Como funciona o golpe de clonagem

Durante a transferência, o celular fica sem sinal no chip. Ao voltar a usar o smartphone, a vítima deve fazer uma nova verificação no WhatsApp, como se o programa tivesse sido desinstalado e instalado novamente.

Como o celular está sem sinal, o usuário não consegue receber o SMS de verificação – que vai direto para os criminosos, por conta da interceptação de funcionários da operadora.

A Delegacia de Crimes de Informática de Porto Alegre detectou mais de 10 casos de clonagem do WhatsApp na capital gaúcha e acredita que esses fraudadores tenham envolvimento com uma quadrilha maranhense, já que muitas contas bancárias que receberam o dinheiro das vítimas eram do Maranhão.

whatsapp celular usuario 0117 1400x800
mirtmirt/Shutterstock

Empresário perdeu R$ 100 mil

O golpe ficou famoso após reportagem do programa “Fantástico” mostrar casos de vítimas em Porto Alegre que transferiram dinheiro para amigos e parentes próximos que tiveram as contas usurpadas pelos golpistas.

Um empresário da capital gaúcha contou que um amigo que teve o celular clonado começou pedindo R$ 3 mil.

Depois de receber os dados bancários, ele pediu que a secretária fizesse a transferência. O golpista percebeu que a secretária fazia as transações, e passou a pedir diretamente pra ela mais dinheiro. Com isso, o prejuízo do empresário chegou a R$ 100 mil, segundo o portal G1.

Comunicado da operadora

O Vix entrou em contato com a Vivo em busca de um posicionamento sobre as fraudes, já que os usuários alvos dos ataques tinham celulares da operadora. Por meio de nota, a empresa informou:

“A Vivo informa que revisa constantemente as suas políticas e procedimentos de segurança na busca permanente pelos mais altos controles de segurança nos acessos às informações dos seus clientes.

A empresa comunica que os casos mencionados se encontram em apuração interna e que trata com o rigor da lei quaisquer possíveis desvios, seja de seus colaboradores ou de terceiros. A Vivo mantém em sua página na Internet orientações para a prevenção de fraudes e orienta, como medida preventiva, que em situações suspeitas o cliente confirme a veracidade das informações com o solicitante utilizando outros meios de contato.

Para relatar atividades suspeitas, o cliente pode enviar um e-mail para csirt.br@telefonica.com , entrar em contato com call center ligando no *8486 ou ir até uma das lojas Vivo".

Como aumentar a segurança no WhatsApp

Para se proteger da clonagem, o WhatsApp liberou uma atualização que permite fazer a verificação em duas etapas.

Na página com as conversas listadas, procure “Configurações” no canto superior direito. Em “Conta”, pressione “Verificação em duas etapas”.

whatsapp duas etapas 0217 1400x800
Reprodução/WhatsApp

O aplicativo vai pedir para você inserir uma senha de 6 dígitos, que será solicitada sempre que tiver que registrar o número de telefone novamente – algo que pode acontecer quando se troca de celular, ou quando se sofre um ataque em que o app se reinicia sozinho.

WhatsApp: segredos e falhas