mulher

Laura Muller respondeu a dúvida sexual que quase TODA MULHER quer tirar

laura muller carol conka 0419 1400x800
Reprodução/Rede Globo

Ao contrário dos homens, mulheres não costumam ser muito incentivadas a buscar conhecimento tanto sobre sexualidade quanto a respeito do próprio corpo e, por isso, é comum que muitas tenham dúvidas ou até se assustem com certas coisas que podem acontecer na hora do sexo.

É o caso, por exemplo, das que experimentam o “squirt”, como é chamada em inglês a ejaculação feminina. Afirmando ser capaz de ter esse “esguicho” quando chega ao orgasmo, a cantora Karol Conka levou o assunto à especialista em sexualidade Laura Muller durante o programa “Altas Horas”, da TV Globo – e a resposta dela é o que muitas querem saber.

vagina corrimento interrogacao 1400x800
Vladimir Gjorgiev/Shutterstock

Ejaculação feminina: o que é e como acontece?

Ao questionar Laura sobre o “esguicho que a vagina solta na hora do sexo”, Karol afirmou que muitas de suas amigas têm dúvidas quanto ao assunto – e não é para menos, já que, conforme explicou a sexóloga, essa capacidade é realmente algo raro.

“Esse esguicho, segundo os ginecologistas, é um líquido lubrificante natural que, dependendo da posição ou da intensidade do orgasmo, ele sai”, afirmou Laura. Apesar da explicação simplificada, porém, o tópico da ejaculação feminina ainda é algo muito investigado por especialistas.

squirt ejaculacao feminina 0419 1400x800
Beat Siriwat/Shutterstock

Conforme explica a ginecologista Glene Rodrigues Faria, isso ocorre porque ainda não existe um consenso científico sobre o assunto, e os dados existentes vêm tanto de estudos quanto de relatos de mulheres. De toda forma, a médica afirma que o que ocorre é semelhante à ejaculação masculina – algo que se deve às chamadas glândulas parauretrais.

De acordo com Glene, estudos já comprovaram a existência de estruturas localizadas aos lados da uretra, e elas seriam as responsáveis pela expulsão do líquido no momento do orgasmo. “Quando a mulher tem o orgasmo, há uma contração dessa glândula, que vai liberar um líquido semelhante ao sêmen, porém sem espermatozoides”, esclarece.

Por que só algumas conseguem?

sexo beijo paixao 0818 1400x800 2
4 PM production/shutterstock

Já a explicação sobre por que o fenômeno é incomum ainda gera controversa: segundo Glene, nem todas as mulheres tem as glândulas parauretrais completamente desenvolvidas e, por isso, elas ficam fechadas e não podem produzir ou expelir o líquido.

Mais um motivo que poderia justificar o fato de que poucas mulheres experimentam a ejaculação feminina é a possibilidade de ela estar ligada ao chamado ponto G, região do canal vaginal que supostamente tem relação com o prazer sexual, mas que nem toda mulher teria.

Os estudos sobre a existência e relevância do tal ponto G, no entanto, também são controversos e ainda não há consenso.

sexo orgasmo paixao 1116 1400x800 0
oleg filipchuk/istock

Outra explicação seria, ainda, a de que todas as mulheres têm a capacidade de ejacular, mas a maioria não sabe como fazer isso por falta de autoconhecimento, tabus e outras questões.

É xixi?

Uma dúvida comum entre mulheres é sobre a possibilidade de a ejaculação ser urina – algo que Glene descarta. “O líquido não tem cheiro nem cor. Muitas pacientes vêm ao consultório porque começaram a ter ejaculações e pensam que estão urinando, mas essa é uma forma de diferenciar”, explica a médica.

vagina dor coceira 0219 1400x800 0
SOPRADIT/shutterstock

Dúvidas sobre sexo