Prática sexual que Rafaella Santos revelou já ter feito pode ser perigosa, dizem médicos

View this post on Instagram

💃🏽

A post shared by Rafaela (@rafaella) on

Em um papo descontraído com o apresentador e youtuber Matheus Mazzafera, Rafaella Santos, influencer e irmã do jogador Neymar, falou sobre sua vida amorosa e sexual, afirmando já ter feito sexo na piscina.

A revelação aconteceu enquanto os dois faziam um jogo no canal do youtuber, o Hottel Mazzafera, e Rafaella foi questionada sobre já ter transado na piscina. Ao confirmar, a moça caiu na risada e mandou uma mensagem ao pai, afirmando que aquilo não havia acontecido na casa dele.

View this post on Instagram

🤳🏽

A post shared by Rafaela (@rafaella) on

Fazer sexo na piscina pode ser perigoso

Em outro vídeo do canal, a atriz Marina Ruy Barbosa também confessou já ter feito sexo na água.

Apesar da descontração das famosas ao falar sobre a prática - que é comum e até uma fantasia para muitos -, médicos afirmam que ela não é segura e pode acarretar problemas de saúde por alguns fatores.

vagina gineco mulher 0318 1400x800
pathdoc/shutterstock

De acordo com Poliani Prizmic, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade Rede D’Or São Luiz, fazer sexo dentro d'água é arriscado porque o movimento da penetração acaba bombeando água para dentro do canal vaginal.

Quando isso acontece, é possível que a água passe pelo colo do útero e chegue até as trompas, provocando dor logo após o ato e causando uma inflamação na região. No caso do sexo anal, o risco é de a água chegar ao intestino.

Além disso, existe a chance de a água estar contaminada, ou de o cloro provocar uma reação alérgica nas mucosas, gerando mais problemas.

Ainda conforme explica a especialista, a pressão da água combinada ao vácuo criado pelo pênis no local pode cortar a parede da vagina ou do ânus, machucando e facilitando ainda mais infecções.

Transar na água também compromete a proteção

camisinha hiv aids 0917 1400x800
grinvalds/iStock

Fora possíveis inflamações, ferimentos e alergia, fazer sexo na água pode deixar o casal exposto a DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) e aumentar as chances de haver uma gravidez indesejada. Isso porque, segundo a ginecologista, a pressão da água pode fazer com que o preservativo volte a se enrolar na base, deixando os parceiros desprotegidos.

Assista ao vídeo:

Práticas sexuais arriscadas e dor na relação