pop

Morando fora do Brasil, atriz de "Dom" fala sobre Jasmin e exalta séries nacionais

jasmin dom raquel villar 0621 1400x800
Divulgação / Amazon Prime Video

Produção original do Amazon Prime Video, a série brasileira “Dom” se tornou a mais nova aposta do serviço de streaming. A produção é um drama policial inspirado na história real de pai e filho que estão em lados opostos na guerra contra as drogas no Rio de Janeiro.

“Dom” conta a história de Pedro Dom (Gabriel Leone), um rapaz da classe média carioca que foi apresentado à cocaína ainda na pré-adolescência. O fato o colocou no caminho para se tornar o líder de uma gangue criminosa que dominou os noticiários policiais cariocas no início dos anos 2000.

Uma das protagonistas da série é Raquel Villar, a intérprete de Jasmin – jovem que é parceira de crime de Pedro Dom e que acaba se relacionando com ele ao longo da trama. Em entrevista ao VIX, a atriz falou sobre a evolução de sua personagem no seriado e o aumento da visibilidade das produções brasileiras fora do país. Confira abaixo!

Raquel Villar fala sobre Jasmin e as gravações de “Dom”

dom amazon 0621 1400x800
Divulgação / Amazon Prime Video

Em “Dom” – série dirigida por Breno Silveira (responsável por “Dois Filhos de Francisco” e “Gonzaga”) –, Raquel Villar interpreta Jasmin, uma mulher decidida, que sabe exatamente o que quer, e cheia de coragem.

Uma das personagens mais marcantes da produção, ao longo dos episódios, os espectadores observam o arco de evolução de Jasmin, que no último capítulo se mostra bem mais madura e diferente da jovem que conhecemos no início da trama.

“Jasmin é uma mulher de ação, de coragem e de atitudes. Ela toma a iniciativa, faz escolhas dentro das possibilidades que a vida lhe dá – e muitas dessas escolhas não são boas. Ao longo da série, acho que ela vai fazendo pequenas reflexões sobre isso, até chegar no último capítulo. Acredito que ela está tentando se encontrar”, disse Raquel Villar em entrevista ao VIX.

Para encarar a personagem, Raquel passou por uma preparação e tanto. Além de ter o roteiro como base, a atriz fez um estudo sobre a vida e o cotidiano nas décadas de 1990 e 2000, principalmente por meio de documentários – entre eles “Funk Rio” e “Meninas”, este último de Sandra Werneck.

Ao VIX, a artista contou que não se inspirou em personagens já existentes da TV ou do cinema para compor Jasmin, mas que a música teve um papel importante em seu laboratório. “Fiz uma playlist para a personagem de ‘Dom’ com músicas da época, incluindo Tati Quebra Barraco, Negra Li, Sabotage, Rihanna e Racionais, entre outros. Tinham também alguns artistas da atualidade, como a Ebony e IAMDDB”, revelou.

Por ser muito complexa e profunda, a história de Jasmin marcou o público e a própria atriz que deu vida à personagem. A jovem saiu da casa dos pais cedo, após passar a infância vendo a mãe ter uma vida de violência doméstica e fugir do local para não ter o mesmo destino. Ainda menina foi morar no morro, buscando uma nova vida, e acabou se envolvendo com pessoas do crime organizado.

Tendo como cenário principal a cidade do Rio de Janeiro e se passando em duas diferentes épocas (anos 1970 e 2000), “Dom” é repleta de cenas emocionantes e também de takes eletrizantes de ação.

Para Raquel, algumas das cenas mais marcantes de serem gravadas foram as de baile funk no morro. “Foram visualmente lindas. A figuração, os dançarinos, o paredão com as caixas de som… Foi um verdadeiro baile”, disse ao VIX.

E é claro que as cenas de ação não poderiam ficar de fora. “Lembro de estarmos todos muito animados fazendo as cenas de fuga, era muito divertido e ao mesmo tempo muito preciso, pois tinha uma coreografia com os carros e com as câmeras e tudo tinha que se encaixar em pequenos segundos”, completou a atriz.

raquel villar 0621 1400x800
Alexander Malecki

Morando em Berlim, na Alemanha, há alguns anos, Raquel Villar tem uma visão privilegiada de como as séries brasileiras estão crescendo internacionalmente. Ao longo dos últimos anos, e principalmente com os diferentes serviços de streaming que agora estão disponíveis ao público, diversos títulos nacionais ficam disponíveis em todo o mundo. E isso faz com que produções como “Dom” ganhem ainda mais notoriedade aos olhos dos espectadores.

“As produções nacionais estão ganhando espaço fora do país. O Brasil é um país enorme e muito rico culturalmente, e por isso existe sempre uma curiosidade de saber o que estamos fazendo e como estamos caminhando. Cultura é resistência”, ressaltou Raquel.

A primeira temporada completa de “Dom” – que conta com oito episódios (cada um com cerca de 60 minutos) – está disponível no Prime Video, serviço de streaming da Amazon.

Mais sobre séries