mulher

Nova Zelândia compra doses a mais da vacina e irá distribuir a países vizinhos

covid 19 vacina coronavirus 0720 1400x800
arda savasciogullari/Shutterstock

Assim como muitos países, a Nova Zelândia firmou de acordos de aquisição de diferentes vacinas contra COVID-19 que asseguram um número de doses muito superior à quantidade necessária para a população – mas, de acordo com um comunicado oficial, há um plano especial para as doses restantes: o de distribui-las para os países vizinhos, caso eles tenham interesse.

Nova Zelândia distribuirá vacina de COVID-19 a outros países

Conforme comunicou o governo da Nova Zelândia nos últimos dias, o país recentemente firmou novos acordos com as farmacêuticas AstraZeneca e Novavax, assegurando doses de vacinas contra COVID-19 suficientes para imunizar 9,1 milhões de pessoas. Antes, porém, o governo já possuía acordos com outras iniciativas (Pfizer/BioNTech e Janssen), que garantiam, juntos, doses para 5,7 milhões de pessoas.

vacina seringa imunizar 0819 1400x800
Billion Photos/Shutterstock

Com isso, caso todas estas farmacêuticas provem ter desenvolvido imunizantes seguros e efetivos, informação que será confirmada ao final dos testes, o país têm doses o suficiente para vacinar quase 15 milhões de pessoas – e, como a Nova Zelândia tem pouco menos de 5 milhões de habitantes, muitas doses devem sobrar. Estas doses, no entanto, não serão desperdiçadas, e sim distribuídas para outros países.

“Se tiverem sua segurança e eficácia comprovadas pela reguladora farmacêutica da Nova Zelândia, Medsafe, eles [acordos] vão fornecer cobertura ampla para a população da Nova Zelândia e nossos vizinhos do Pacífico”, disse Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia, de acordo com uma nota divulgada pelo governo. Os países referidos por ela, no caso, são Tokelau, Ilhas Cook, Niue, Samoa, Tonga e Tuvalu.

jacinda arden 1220 1400x800
Hagen Hopkins/Correspondente

Pandemia de COVID-19: informações importantes