Pessoas que dormem mais ficam mais inteligentes porque alteram cartilagem cerebral

mulher dormindo cama sono 0920 1400x800
REDPIXEL.PL/Shutterstock

Da próxima vez que você for acusado de preguiçoso por dormir demais, responda, com base científica, que você está passando mais horas na cama para ficar mais inteligente.

Isso porque, segundo um recente estudo, o sono pode induzir um mecanismo relacionado a alterações de memória.

Dormir ajuda você a aprender mais

ciencia creatividad cerebro
Triff/Shutterstock.com

A estrutura das "células da cartilagem" cerebral pode regular como as memórias mudam enquanto você dorme, de acordo com uma pesquisa divulgada pela publicação científica eNeuro em julho de 2020.

O sono descansa o corpo, mas não o cérebro. Durante o repouso, o cérebro realiza um processo conhecido como consolidação da memória. Tal mecanismo requer mudanças nas sinapses, que são as conexões entre os neurônios.

sono descanso dormir 0419 1400x800
David Prado Perucha/shutterstock

As alterações induzidas pelo sono precisam superar as redes perineuronais, estruturas semelhantes a cartilagens, que protegem os neurônios, mas também impedem alterações nas sinapses.

Em um experimento realizado com ratos, os pesquisadores foram capazes de observar o impedimento maior nas alterações de sinapses em casos de privação de sono. Ou seja, dormir mais pode aumentar as alterações e, consequentemente, favorecer o aprendizado.

sono sonho cerebro dormir 0420 1400x800
Hank Grebe/Shutterstock

Os cientistas ainda compararam os níveis de redes no tecido cerebral humano na hora da morte, que exibiam ritmos semelhantes ao sono.

Importância de uma boa noite de sono