explore

Cientistas criam exame de sangue que detecta câncer até 4 anos antes dos sintomas

exame amostra sangue 0720 1400x800
Connect world/shutterstock

O diagnóstico precoce de um câncer ainda é a forma mais eficiente de obter cura. Por isso foi considerada tão importante a recente criação de uma equipe de cientistas de um exame de sangue capaz de detectar câncer até 4 anos antes dos sintomas.

Exame de sangue detecta câncer precocemente

Batizado de PanSeer, o novo exame de sangue detectou câncer em 95% dos indivíduos que não apresentavam sintomas, mas posteriormente receberam um diagnóstico da doença. As descobertas foram divulgadas na revista Nature Communications em 21 de julho de 2020.

sangue exame medico 0418 1400x836
spreewald.picture.de/Shutterstock

De acordo com a equipe liderada por pesquisadores na China, foi possível demonstrar que cinco tipos de câncer podem ser detectados através de um teste de sangue até quatro anos antes do diagnóstico convencional: estômago, colorretal, fígado, pulmão e esôfago.

tratamento contra cancer celula 1019 1400x800
Lightspring/Shutterstock

O novo estudo não é o primeiro a relatar resultados positivos para um exame de sangue para detecção precoce da doença. No entanto, a equipe disse que a pesquisa foi animadora porque mostrou que os cânceres podiam ser detectados antes que os pacientes mostrassem qualquer indicação dos sintomas, algo que poucos estudos demonstraram antes.

sangue centrifuga 0219 1400x800
T-Photo/Shutterstock

Os pesquisadores relataram que o novo teste foi baseado na triagem de regiões específicas do DNA encontradas no plasma sanguíneo em busca de indicadores que geralmente aparecem no DNA do tumor.

Em seguida, por meio de um tipo de inteligência artificial, foi desenvolvido um sistema que pudesse determinar se algum DNA encontrado circulando no sangue estava afetado por tumores, com base na presença desses indicadores.

exame sangue hiv 1218 1400x800
Ronald Rampsch/shutterstock

Para desenvolver o teste, a equipe usou amostras de plasma sanguíneo coletadas de indivíduos na China entre 2007 e 2014. No total, foram utilizadas 414 amostras de participantes que permaneceram livres do câncer pelo menos cinco anos após a coleta do sangue e 191 amostras de participantes diagnosticadas com câncer de estômago, colorretal, fígado, pulmão ou esôfago nos quatro anos seguintes.

celulas cancerigenas 1216 1400x800 0
xrender/shutterstock

Após treinar o sistema em cerca de metade das amostras, a equipe testou sua abordagem no restante. Os resultados revelaram que o PanSeer sinalizou câncer em 88% dos participantes que já haviam sido diagnosticados e em 95% dos participantes que não foram diagnosticados com câncer, mas posteriormente desenvolveram a doença. O teste identificou corretamente voluntários que não tinham a doença em 96% dos casos.

Saúde