Tecido brasileiro que mata coronavírus em 2 minutos deve chegar ao mercado em julho

coronavirus covid 19 0420 1400x800
creativeneko/shutterstock

Em meio às muitas pesquisas por tratamentos, vacinas e outras formas de prevenir a COVID-19, uma empresa brasileira recentemente desenvolveu um tipo de tecido cuja tecnologia utilizada na confecção elimina o novo coronavírus de sua superfície em cerca de dois minutos.

Empresa cria tecido contra COVID-19

Apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), a empresa paulista Nanox criou um tecido bastante promissor para quem está na linha de frente do combate ao SARS-CoV-2. Isso porque, contendo micropartículas de prata na superfície, ele é capaz de eliminar o vírus.

A ideia veio de tecnologias já conhecidas pela empresa, como tecidos com micropartículas que apresentam ação antibacteriana e fungicida (algo que evita, por exemplo, maus odores nas roupas). Para amparar as micropartículas, o tecido é composto de uma mistura de poliéster e algodão.

enfermeiro mascara barba medico 0320 1400x800
Velimir Zeland/Shutterstock

Segundo a FAPESP, em testes laboratoriais, o material foi capaz de eliminar 99,9% da quantidade de vírus com a qual entrou em contato em um período de apenas dois minutos – e agora a ideia é fabricar com ele instrumentos que ajudem a prevenir o contágio em meio à pandemia, como roupas e máscaras.

“Já entramos com o pedido de depósito da patente da tecnologia e temos parcerias com duas tecelagens no Brasil que irão utilizá-la para a fabricação de máscaras de proteção e roupas hospitalares”, afirmou Luiz Gustavo Pagotto Simões, diretor da Nanox, à Agência Fapesp. Em entrevista ao "Jornal da EPTV" (Rede Globo), a empresa afirma que a ideia é começar a comercializar o tecido em julho.

tecido contra coronavirus globo 0620 1400x800
Rede Globo/Reprodução

Prevenção à COVID-19