Kelly Key volta a falar do câncer e diz o que acha que ocasionou a doença

Instagram

A cantora Kelly Key voltou a falar de seu câncer de pele. Em depoimento no Instagram, a artista deu mais detalhes sobre a doença que lhe acometeu e falou sobre uma desconfiança que tem acerca do desencadeador de seu câncer.

Kelly Key detalha seu caso de câncer de pele

Instagram

Na semana passada, Kelly revelou ao público a descoberta de um câncer de pele em uma sequência de vídeos no Stories no Instagram. Segundo a cantora, a doença foi diagnosticada no final de 2019.

Em um novo texto publicado no Instagram agora, ela detalhou os locais onde as lesões cancerígenas foram identificadas em seu corpo e o momento em que elas foram removidas.

“Fiz três pequenos procedimentos. Em novembro do ano passado, apenas uma pequena biópsia de uma lesão da face próxima ao nariz para sabermos o diagnóstico. Em fevereiro deste ano, retiramos essa lesão pois o resultado mostrou malignidade (câncer) pouquíssimo agressiva, mas precisei retirar a lesão. Aproveitamos para fazer uma 'varredura' tanto no rosto quanto no corpo... Nesse dia, tiramos mais 4 lesões: outra na face e outras 3 lesões pelo corpo”, relatou a cantora.

kelly key 1019 1400x800
Daniel Pinheiro/AgNews

Kelly também falou do mais recente procedimento que realizou para remover vestígios da primeira lesão, cujas bordas laterais estavam comprometidas. “A outra do rosto era pré-cancerígena e das três do corpo, uma era pré-cancerígena e as outras duas não tinham malignidade."

Segundo Kelly, após todos os procedimentos realizados, ela acredita ter superado a doença.

“Acredito que já não tenho mais nada e que mais nenhum procedimento seja necessário. Mas os cuidados serão eternos e todos nós precisamos nos cuidar! Muitas pessoas sabem disso, mas preferem ignorar. Não ignore! Se cuide!”

Possível causa do câncer

Em seu relato sobre o câncer de pele, Kelly trouxe alguns dados sobre o cenário da doença no país e levantou uma hipótese sobre o que teria desencadeado seu quadro: para a cantora, foi a alta exposição à radiação ultravioleta, especialmente em câmaras de bronzeamento.

“Acredito que este tenha sido o meu caso, pois fiz uma boa quantidade de sessões entre meus 15 e 20 anos”, disse a cantora sobre o uso da técnica de bronzeamento artificial.

Bronzeamento artificial causa câncer

cancer pele melanoma 0919 1400x800
Nasekomoe/ShutterStock

A técnica de bronzeamento artificial em câmaras de emissão de raios ultravioleta podem levar ao desenvolvimento de câncer de pele.

Segundo a dermatologista Sumaya Neves, o bronzeamento artificial é feito com um equipamento que funciona como o sol, por meio da emissão de raios Ultravioleta A (UVA) - responsáveis pelo estímulo da produção da melanina (pigmento da pele).

É justamente a exposição ao raio UVA que é prejudicial à pele. "Cada 10 minutos em uma câmara de bronzeamento artificial equivale a 50 minutos de sol natural no horário de radiação intensa. Essas fontes de ultravioleta A vão penetrar até a derme e provocar modificações nas células e fibras provocando rugas, manchas e até o câncer", afirma Sumaya.

Câncer de pele