explore

Pets podem espalhar COVID-19? Como levar para passear e outros cuidados

passeio cachorro coronavirus 0320 1400x800
ideyweb/Shutterstock

Ainda que não haja evidências robustas de que gatos e cachorros possam pegar e transmitir coronavírus, o contato destes animais com pessoas infectadas pode ajudar a espalhar o vírus caso ele se aloje no pelo ou patas dos pets. A seguir, veja cuidados que você deve ter com seu animal de estimação durante a pandemia de COVID-19 para proteger a si, sua família e a socidade.

Pets e coronavírus: cuidados recomendados

Cães transmitem coronavírus?

coronavirus app rastreo 2 0
Soni's vía Shutterstock

Sim e não. De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), não há evidências de que animais de estimação de um modo geral possam contrair ou transmitir o SARS-Cov-2 a seres humanos por meio de gotículas respiratórias - forma como o vírus é transmitido de humano para humano. Tampouco há comprovações de que seres humanos possam transmitir o vírus a pets ou de que eles possam desenvolver a doença causada pelo vírus, COVID-19.

Porém, de acordo com o CFMV, é possível que os animais portem o vírus em sua pelagem. Caso uma pessoa com COVID-19 espirre, tussa ou até acaricie o pet com a mão contaminada, ela pode deixar rastros do vírus na pelagem. Posteriormente, se outra pessoa saudável tocá-lo e então levar a mão o rosto, poderá contrair a doença.

Cachorros entram em quarentena?

cachorro sofa home office 0320 1400x800
George Rudy/Shutterstock

Não. Como não há evidências de que pets contraiam o SARS-CoV-2, eles não precisam ficar isolados. Porém, caso haja alguém contaminado na casa, as regras são as mesmas válidas para o restante da família, ou seja, o contato entre o animal e o doente deve ser evitado.

Posso passear com meu pet durante o isolamento?

Sim. As próprias agências de saúde para animais recomendam a prática, porém tomando cuidados. Segundo o CFMV, a recomendação é andar com o cachorro sempre fora dos horários de pico e em locais ao ar livre.

Também é recomendado que as saídas sejam curtas e objetivas, acompanhadas de apenas um responsável, para atender às necessidades fisiológicas do animal.

cachorro passeio parque 0617 1400x800
Maria Sbytova/shutterstock

Como higienizar o pet?

A orientação é que os donos de pets priorizem dar banho em casa para diminuir saídas a pet shops, contribuindo, assim, para a redução de circulação de pessoas nas ruas.

Ao chegar do passeio, é interessante higienizar as patas do animal imediatamente, assim como os donos devem seguir o protocolo de cuidados antes de entrar em casa, para minimizar a possibilidade de levar o vírus ao lar.

Abraços e carinhos nos animais são permitidos?

cachorro sofa 0320 1400x800
Robert MacMillan/Shutterstock

Como o pelo do animal pode estar contaminado, o melhor é evitar abraçar ou passar a mão com muita frequência, assim como manter o pet longe de camas e sofás.

Vacinas de coronavírus para cachorro funcionam para humanos?

Não. Atualmente, há um tipo de coronavírus (que não é o SARS-CoV-2) que atinge os cachorros, e duas vacinas imunizam o pet contra o vírus canino: V-8 e V-10,

Porém, a vacina contra o coronavírus canino não é válida para o novo coronavírus, já que o vírus da pandemia atual é outro.

Posso levar meu pet para o veterinário?

veterinario 1118 1400x800
press lab/shutterstock

Sim. Caso o animal necessite de cuidados de profissionais de saúde, as consultas em veterinários estão autorizadas.

A recomendação é que médicos-veterinários redobrem os cuidados com a higiene: usem o máximo de material descartável possível, até mesmo o jaleco, e destinem o material biológico adequadamente.

É orientado, também, que apenas um tutor acompanhe a consulta para evitar concentração de pessoas.

Consultas à distância podem ser feitas?

telemedicina celular medico paciente 0320 1400x800
TippaPatt/Shutterstock

Não. Consultas à distância, como por celulares, mensagens, entre outros meios eletrônicos, não são autorizados pelo Código de Ética do Médico-Veterinário.

Conforme orientação do CFMV, a consulta deve ser presencial, seja no consultório ou em domicílio, mas sempre que possível, de forma restrita, individualizada, reduzindo aglomerações.

Coronavírus: formas de transmissão