Como sabão consegue "matar" o novo coronavírus de forma eficaz

habitos detonam vagina vida sexual sabonete
sumire8/Shutterstock

Uma das recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e de todos os órgãos de saúde é que as mãos sejam lavadas com água e sabão contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Recentemente, o ministro da Saúde brasileiro, Luiz Henrique Mandetta, disse que é preferível utilizar o sabonete a recorrer ao álcool líquido para higienizar mãos e corpo, já que se trata de uma solução muito eficaz e segura.

Mas de que forma o sabão consegue desativar o vírus e nos proteger contra ele?

Como sabão "mata" o coronavírus

lavar maos coronavirus higiene 0220 1400x800
Summer Photographer/Shutterstock

Uma das explicações para isso é a própria estrutura do micro-organismo.

Pertencente à família do coronavírus, o SARS-CoV-2 consiste em um tipo de vírus envelopado, o que significa que seu material genético está dentro de um “envelope” formado por proteínas e lipídios (gordura).

Isso faz com que o vírus "grude" facilmente em superfícies, como as nossas mãos. Em outras palavras, o SARS-CoV-2 se comporta como uma gotícula de óleo - que, como sabemos muito bem, fica impregnado na mão e só saí com a ajuda de um detergente.

Além disso, a estrutura das moléculas de sabão também ajuda nesta tarefa. Composto por duas facetas, o sabão se atrai pela água e por gordura.

coronavirus virus doenca 3d 0320 1400x788
CI Photos/Shutterstock

Desse modo, quando lavamos as mãos contaminadas com SARS-CoV-2 com água e sabão, a parte da molécula de sabão que se atrai por gordura junta-se à camada lipídica do vírus - e o desintegra.

“Como o coronavírus tem a característica de possuir uma camada lipídica, ele é, portanto, relativamente sensível, sendo a lavagem adequada com água e sabão suficiente e, inclusive, mais efetiva do que o álcool em gel", diz a dermatologista Eduarda Porello.

Lavar as mãos por 20 segundos

Porém, para que a “destruição do coronavírus” seja eficaz, é preciso lavar as mãos por, pelo menos, 20 segundos.

menina lava maos 0119 1400x800
Monkey Business Images/Shutterstock

As Diretrizes Clínicas Hospitalares do Complexo Universitário Professor Edgard Santos, da Universidade Federal da Bahia, já evidenciam que ”a eficácia da higienização simples das mãos, com água e sabonete, depende da técnica e do tempo gasto durante o procedimento que normalmente dura em média 8 a 20 segundos, sem contar o tempo necessário para se deslocar para e retornar da pia. O processo completo leva muito mais tempo – estimado em 40 a 60 segundos.”

Alternativas ao sabão são eficazes?

alcool gel maos 0320 1400x800
Maridav/shutterstock

Além do sabão, outros produtos são frequentemente usados como desinfetantes. É o caso do álcool ou mesmo do cloro. Porém, na avaliação de especialistas, o sabão segue sendo a melhor alternativa para a higienização das mãos contra o SARS-CoV-2, ainda que o álcool gel e o álcool 70 também seja altamente indicado, especialmente em situações em que não há acesso a água e sabão.

Segundo Luiz Henrique Mandetta, água sanitária é eficaz para higienizar a casa e superfícies contra o novo coronavírus, mas pode ser corrosiva na pele e, portanto, o sabão é a melhor alternativa para limpar as mãos.

Coronavírus