Rio de Janeiro tem a primeira morte por sarampo no século: vítima é bebê de 8 meses

mao sarampo machas 1400x800
Lolostock/Shutterstock

A morte por sarampo de um bebê de oito meses no Rio de Janeiro foi a primeira no século, segundo informa a Secretaria de Saúd.

O último óbito causado pela doença no estado havia sido em 2000.

Bebê de 8 meses morre por sarampo no RJ

sarampo bebe 0818 1400x800
Kaspars Grinvalds/Shutterstock

David Gabriel dos Santos morreu no dia 6 de janeiro de 2020. O bebê deu entrada no Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, em 22 de dezembro de 2019 com quadro de pneumonia, mas acabou não resistindo.

Foram coletadas amostras para exames, que confirmaram o sarampo como causa da morte em duas diferentes análises.

Surto de sarampo no país

Segundo a Secretaria de Saúde do RJ, a Baixada Fluminense é a que registra o maior número de casos da doença no estado. Além disso, o governo alerta para o recente aumento do número de casos de sarampo no estado: foram 20 em 2018, 333 em 2019, e, em 2020, já são 189 neste início de ano.

virus sarampo 1400x800
Kateryna Kon/Shutterstock

Atualmente, o estado conta com uma campanha de vacinação, porém nem toda a população consegue ser imunizada.

Muito comum em crianças, o sarampo é uma doença que provoca febre, catarro, secreções, tosse persistente, as conhecidas manchas avermelhadas pelo corpo e irritação ocular (conjuntivite) - e pode levar à morte.

Erradicado no Brasil desde 2001, o sarampo voltou a preocupar o país recentemente. Só em 2019, foram confirmados 13.489 casos da doença, segundo o Ministério da Saúde.

Vacinação

vacina sarampo injecao 0619 1400x800
adriaticfoto/Shutterstock

“É imprescindível que as pessoas se vacinem e que os pais levem seus filhos aos postos de saúde, já que este é o grupo mais suscetível no momento. Iniciamos uma campanha em janeiro e, até o momento, em torno de 10% do público aguardado buscou a vacina. A previsão é que o Rio ultrapasse 10 mil casos de sarampo. E esse número só pode ser evitado por meio da vacinação”, alerta o secretário de estado de Saúde, Edmar Santos.

Sendo o sarampo uma doença com altíssimo potencial de transmissão, adotar métodos de prevenção, controle e erradicação da doença é crucial. A vacinação contra o sarampo, desse modo, não deve ser negligenciada, segundo especialistas.

Crianças a partir de seis meses de idade já podem ser vacinadas contra a doença.

“Existiu a falsa sensação de segurança das pessoas em achar que não precisavam mais se vacinar contra doenças [como o sarampo]. Além disso, campanhas antivacinais nas redes sociais fizeram com que muitos deixassem de se vacinar por medo. Isso abre espaço para doenças como o sarampo e como a poliomielite retornem”, alerta Carlos Magno Castelo Branco Fortaleza, infectologista e membro da Sociedade Paulista de Infectologia.

Sarampo: tudo sobre