Internet pirou com o novo Engov de beber: afinal, para que serve?

bebida engov after 0120 1400x800
Divulgação/HyperaPharma

Um velho conhecido dos festeiros de plantão acabou de ser lançado no formato drink: trata-se do Engov After, que deixou os consumidores brasileiros animados com o que parecia ser a versão líquida do famoso medicamento antirressaca.

Engov After: o que é?

Diferente do medicamento, porém, o Engov After não visa combater os sintomas da ressaca (como dor de cabeça e enjoo), mas sim recuperar a energia do organismo em momentos intensos do dia a dia, segundo afirma a Hypera Pharma, responsável pela distribuição do produto aqui no Brasil.

carnaval brasil homens feriado 0319 1400x800
Rafael Lemieszek/Shutterstock

Disponível no mercado em garrafas de 250ml de dois sabores, Tangerina e Citrus, a fórmula de Engov After combina glicose, sais minerais (citrato trissódico dihidratado e cloreto de sódio) e cafeína.

A promessa é de recuperar eletrólitos e líquidos perdidos durante atividade intensa, além de reidratar e recuperar a glicose e o carboidrato do corpo. Porém, a empresa afirma que o produto não se enquadra nas categorias de isotônicos, energéticos e tampouco medicamentos: trata-se de um suplemento alimentar.

Uma das indicações da fabricante para o consumo de Engov After é que ele seja desfrutado durante blocos de Carnaval, festas, churrascos ou mesmo encontros em casa.

carnaval bahia salvador 0319 1400x800
Vinicius Tupinamba/Shutterstock

Benefícios e cuidados

De acordo com a nutróloga Nivea Bordin, da clínica Leger, as propriedades da bebida realmente são eficazes para recuperar a energia do organismo.

“Os componentes do produto são capazes de deixar o nosso pH sanguíneo mais alcalino, melhorando os sintomas de fadiga, acidez gástrica após consumo alcoólico e trazendo uma sensação de bem-estar. O citrato trissódico dihidratado, por exemplo, tem efeito regulador da acidez, estabilizador, o que reduz a fadiga”, explica a nutróloga.

cuidado 1400x800
Daniel Heighton/Shutterstock

De acordo com a nutróloga, o ideal é que a ingestão nunca ultrapasse duas garrafinhas diárias, ainda mais após o consumo de bebidas alcoólicas.

“Não é indicado ultrapassar o consumo de 200mg de cafeína por dia, já que ela pode causar taquicardia e alteração do sono, por exemplo”, indica a especialista. Cada garrafinha de 250ml traz 100mg de cafeína.

Pessoas com histórico de doenças crônicas, como renais ou cardíacos, devem evitar a bebida pelas interações medicamentosas que podem ocorrer.

“Para pessoas que usam diariamente medicamentos para doenças do sistema nervoso central, como epilepsia, depressão, ansiedade e bipolaridade, também não é aconselhado ingerir o suplemento”, adiciona Nivea.

Tem uma dúvida de saúde? Envie para vixresponde@vix.com e ela poderá ser respondida por um especialista em nossa nova coluna: VIX Responde.

Curar ressaca: truques