Atriz quase morreu pelo mesmo tipo de asma de Young e diz: "Fiquem atentos às crianças"

Instagram

A atriz Fernanda Nobre revelou que sofre do mesmo tipo de asma que a apresentadora Fernanda Young tinha. De acordo com a artista, a doença já a deixou à beira da morte três vezes ao longo da vida - o que a motivou a alertar o público sobre os riscos do quadro pela experiência que vivenciou e pelo que viu ocorrer com a amiga.

Asma de Fernanda Young e Fernanda Nobre

Instagram

Em 25 de agosto deste ano, Fernanda Young morreu em decorrência da asma. A atriz e roteirista estava no sítio da família, localizado em Gonçalves, no interior de Minas Gerais, quando teve uma crise seguida de uma parada cardíaca.

A notícia mobilizou fãs e amigos da artista, especialmente pela precocidade de sua morte - Young tinha 49 anos - e pelo motivo do falecimento.

Fernanda Nobre foi uma das pessoas que sentiram a perda de Young. As duas estavam trabalhando juntas na época da morte da roteirista na produção da peça “Ainda Nada de Novo”, na qual seriam protagonistas.

Instagram

Entrevistada pelo “TV Fama”, da Rede TV!, sobre a morte da companheira de elenco, Nobre confessou que o sentimento de tristeza ainda é algo latente, assim como a saudade.

Ao falar sobre a perda da amiga, a atriz também revelou que carrega a mesma condição que Young e que, por sinal, o quadro clínico era um assunto recorrente entre elas.

“A gente tem a mesma asma, tomávamos os mesmos remédios”, lembrou Nobre. Ambas desenvolveram a doença ainda na infância, a manifestação mais comum da asma.

Alerta sobre a asma em crianças

Instagram

Sobre a doença, Nobre ainda recordou de episódios em que a condição colocou sua vida em risco. “Quase morri três vezes na vida, na infância. É uma doença que realmente mata. Mata 3% da população”, relatou.

Na opinião da atriz, o episódio ocorrido com Young deve servir de alerta para que todos tomem os cuidados devidos com a asma, especialmente quem tem crianças com a condição.

“Aconteceu isso para nos ensinar, vamos ficar alerta, principalmente com as crianças. Nessa época do ano que está muito seco. É uma doença muito séria.”

Asma: o que é

asma pulmoes ar 0819 1400x800
Lightspring/shutterstock

De acordo com o Ministério da Saúde, a asma, junto com a rinite alérgica e a doença pulmonar obstrutiva crônica, é uma das doenças respiratórias crônicas mais comuns.

Ela é caracterizada pelo estreitamento dos bronquíolos, uma ramificação da árvore brônquica dos pulmões e que penetra nos alvéolos pulmonares, responsáveis pelas trocas gasosas.

Com o estreitamento da passagem de ar por um quadro inflamatório, a pessoa sente falta de ar, tosse, chiado e aperto no peito - a chamada crise de asma.

Quando se preocupar com a asma

As crises de asma, chamadas clinicamente de exacerbações, são uma preocupação de quem sofre com a doença. Ela acontece quando o quadro não está controlado.

crise asma bombinha 0819 1400x800
Antonio Guillem/Shutterstock

O estímulo para a crise acontece por:

  • infecções virais (especialmente as que afetam as vias respiratórias)
  • exposição a alérgenos (como poeira, ácaros, fungos, poluição ambiental e fumaça de cigarro)
  • uso de certos medicamentos (como anti-inflamatórios não-esteroides)

Ter crises de asma leves é algo corriqueiro para quem convive com a doença. Entretanto, os sintomas da asma podem passar de uma simples exacerbação para algo mais grave e potencialmente fatal.

A crise grave de asma leva o paciente a apresentar cianose (pele com coloração arroxeada), sudorese, exaustão, agitação, confusão mental, sonolência excessiva, dificuldade em formar frases mais longas e retrações acentuadas da musculatura do sistema respiratório.

Todos os sintomas citados anteriormente oferecem chances de que o paciente vá a óbito caso não receba assistência médica adequada.

Asma infantil é mais perigoso

crianca brincando brincadeira infancia 0619 1400x800
HappyChildren / Shutterstock

Quadros de asma em crianças chamam atenção pela gravidade que podem apresentar.

Pelo menor calibre que as vias respiratórias dos pequenos apresentam, a inflamação tende a ser mais prejudicial do que em adultos.

Tratamento para a asma

bombinha asma boca 0419 1400x800
pixinoo/Shutterstock

Para o tratamento da asma, o melhor a se fazer é manter o paciente longe de estímulos para crises - uma vez que a asma não tem cura.

A prevenção das crises envolve manter os ambientes limpos, evitar cheiros fortes, não fumar, se agasalhar bem em épocas de frio, praticar atividades físicas e manter uma alimentação saudável.

Medicamentos podem ajudar a aliviar os sintomas. Além disso, para quem lida com sintomas persistentes da asma, as “bombinhas” de inalação contendo corticosteroides inalatórios auxiliam na ação anti-inflamatória.

Doenças respiratórias