TPM muito forte pode ser Transtorno Disfórico Pré-Menstrual: conheça diferenças

colica dor barriga 0819 1400x800
fgc/shutterstock

Mulheres que sentem dores de cabeça, cansaço, inchaço, entre outros desconfortos antes do ciclo menstrual sabem que TPM (tensão pré-menstrual) não é apenas “uma frescura”. A condição é clinicamente reconhecida e acomete cerca de 30% das mulheres.

Além disso, existe ainda uma versão mais "potente" da TPM, conhecida como Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (TDPM) que, segundo o psiquiatra Neury José Botega, não deve ser concebido como condição normal da natureza feminina. O problema, inclusive, pode se enquadrar no grupo dos transtornos depressivos.

Diferenças entre TPM e Transtorno Disfórico Pré-Menstrual

tpm menstruacao 0219 1400x800
gpointstudio/Shutterstock

A TPM possui sintomas mais físicos, como cansaço, sensação de inchaço, dor nas mamas e abdômen e dores de cabeça, além de irritabilidade moderada. Apesar de interferir no dia a dia da mulher durante o ciclo, pode ser aliviada com alterações na dieta e prática de exercícios físicos.

Já o transtorno Disfórico Pré-Menstrual, de acordo com o especialista, age de forma mais grave, sendo considerado uma doença do grupo dos transtornos depressivos. Cerca de 8% das mulheres sofrem com o distúrbio que pode incapacitar a mulher de suas funções normais todos os meses. Ao contrário da TPM, nesse caso é necessário tratamento psicoterápico para dissolver os sintomas.

Causas do Transtorno Disfórico Pré-Menstrual

bolsa quente colica 0819 1400x800
Dragana Gordic/Shutterstock

Um estudo do National Institute of Health (NIH), o órgão governamental de saúde dos Estados Unidos, mostrou que, ao diminuir os hormônios esteroides ovarianos (estrogênio e progesterona), mulheres com TDPM continuavam a sentir a TPM forte.

Os cientistas descobriram, então, que um determinado grupo de genes das mulheres com o transtorno funciona de uma maneira desregulada frente aos hormônios esteroides ovarianos, mesmo que eles estejam normais.

colica menstruar dores 0119 1400x800
Lorelyn Medina/Shutterstock

Segundo informações do Johns Hopkins Medice, qualquer mulher pode desenvolver a TDPM, mas existem alguns fatores de risco que merecem mais atenção. São eles: histórico familiar, histórico pessoal ou familiar de depressão, depressão pós-parto ou outros transtornos de humor, além de tabagismo.

O diagnóstico do Transtorno Disfórico Pré-Menstrual consiste em elencar os sintomas e diferenciar se o quadro da paciente se trata de TDPM, depressão ou ansiedade. O médico Renato Carlos Malaquias, da Clínica Megamed, sugere, neste caso, atenção redobrada aos sintomas: se aparecem fora do período pré-menstrual, pode ser um quadro psíquico por si só.

Como aliviar sintomas da TPM