Como ômega-3 pode ajudar no tratamento da depressão: médica explica

omega 3 alimentos 0819 1400x800
Cegli/shutterstock

O ômega-3 é uma gordura poli-insaturada essencial, ou seja, uma “gordura boa” que pode ser grande aliada da saúde, melhorando o sistema imunológico, fortalecendo o corpo e prevenindo e tratando problemas sérios como infarto e depressão.

Em seu perfil no Instagram, a médica Anna Virginia Pinto afirma que, segundo estudos, dois ácidos graxos ômega-3 (EPA e DHA) teriam o maior potencial para beneficiar pessoas com depressão.

Ômega-3 pode ajudar no tratamento da depressão

omega 3 alimentos 0119 1400x800
Evan Lorne/shutterstock

A profissional explica que as pesquisas sugerem que o ômega-3 ajudaria no tratamento do transtorno porque é capaz de atravessar facilmente a membrana celular do cérebro e interagir com moléculas relacionadas ao humor.

Além disso, a gordura também teria ações anti-inflamatórias, que poderiam diminuir a inflamação intestinal e do sistema nervoso central e, consequentemente, a depressão.

omega 3 capsula 1218 1400x800
ldutko/shutterstock

Os ácidos graxos ômega-3 prometem funcionar como tratamentos naturais para os transtornos de humor, mas precisamos de mais pesquisas sobre como eles atuam, quão efetivos realmente são, além de conhecer melhor os resultados a longo prazo antes que possamos fazer recomendações conclusivas para pessoas que manejam condições de saúde mental ou que desejam para melhorar o humor, ressalta a especialista.

alimentos omega 3 0119 1400x800
Craevschii Family/shutterstock

Existe uma variedade de alimentos ricos em ômega-3 que você pode consumir diariamente, como castanhas, peixes de águas frias, linhaça e óleos de soja e canola. Em alguns casos, no entanto, a suplementação pode ser recomendada, sempre de acordo com a orientação de um profissional de saúde.

View this post on Instagram

Como a #depressão é menos incidente em nações onde as pessoas comem grandes quantidades de peixe, os cientistas investigaram se os óleos de peixe podem prevenir e/ou tratar a depressão e outros transtornos do humor. Dois ácidos graxos ômega-3 (ácido eicosapentaenóico – EPA, e ácido docosahexaenóico – DHA) são cogitados para ter o maior potencial para beneficiar pessoas com transtornos do humor. . Sugere-se que isso ocorra porque o ômega-3 atravessa facilmente a membrana celular do cérebro e interage com moléculas relacionadas ao humor dentro do cérebro; e também por suas ações anti-inflamatórias, que ajudariam a diminuir a inflamação intestinal e do sistema nervoso central e, consequentemente, a depressão. . Estudos geralmente sugerem que os ômega-3 são eficazes, mas os resultados não são unânimes devido à variabilidade entre doses, proporções de EPA e DHA e outras questões. As preparações mais eficazes parecem ter pelo menos 60% de EPA em relação ao DHA. Doses para depressão variam de menos de 1g e podem ir até 10 g/dia, mas a maioria dos estudos usa doses entre 1-2g/ dia. 👉🏻 Na minha prática, recomendo de 1-2 g/dia de uma combinação de EPA + DHA, com pelo menos 60% de EPA em casos de depressão mais severa. ⚠️Casos de transtorno bipolar exigem cautela para evitar ciclismo da fase deprimida para a fase de mania! . Os ácidos graxos ômega-3 prometem tratamentos naturais para os transtornos de humor, mas precisamos de mais pesquisas sobre como eles funcionam, quão efetivos eles realmente são, e sua segurança a longo prazo antes que possamos fazer recomendações conclusivas para pessoas que manejam condições de saúde mental ou que desejam para melhorar o humor. . Se você tem depressão, consulte um nutrólogo e mantenha acompanhamento psiquiátrico e psicológico. . *Ref. (DOI): 10.1016/j.cct.2018.02.017 . #saudemental #estilodevidasaudavel #medicinadoestilodevida #medicinapreventiva #medicinaintegrativa

A post shared by Dra. Anna Virginia Pinto (@draannavirginia) on

Ômega 3: benefícios e onde encontrar