Nova tecnologia usa selfies para medir pressão arterial

selfie 1400x800 2112
elenaleonova / Istock

A hipertensão arterial pode ser um sinal de alerta para um ataque cardíaco ou derrame, mas, silenciosa, a condição nem sempre apresenta sintomas óbvios, dificultando seu tratamento. Uma nova tecnologia que usa selfies para medir a pressão pode, portanto, ser de extrema importância para o diagnóstico.

Desenvolvida pela Universidade de Toronto, no Canadá, a tecnologia chamada imagem óptica transdérmica fornece uma imagem do fluxo sanguíneo do rosto da pessoa por meio de uma selfie tirada no celular, revelando sua pressão arterial.

Selfie que mede a pressão: como funciona

hipertensao pressao alta 0319 1400x800
sfam_photo/Shutterstock

A tecnologia usa luz para penetrar na pele e sensores ópticos em smartphones para criar uma imagem dos padrões de fluxo sanguíneo. Esses padrões são usados ​​para prever a pressão arterial, explicou Kang Lee, presidente de pesquisa em neurociência da universidade e líder da pesquisa.

"Uma vez que você sabe como a concentração de sangue muda em diferentes partes do seu rosto, podemos aprender muitas coisas sobre sua fisiologia, como frequência cardíaca, estresse e pressão arterial", afirmou o cientista.

hipertensao pressao alta 1217 1400x800
awsome design studio/shutterstock

Para testar as previsões de pressão sanguínea da nova tecnologia, os estudiosos conduziram um experimento com mais de 1.300 adultos canadenses e chineses com pressão arterial normal. Cada participante fez um vídeo de dois minutos, gravado usando um iPhone, com o software de imagem óptica transdérmica.

A equipe de Lee comparou os resultados dos vídeos com leituras de pressão sanguínea feitas da maneira padrão e descobriu que, usando um smartphone, era possível medir com precisão a pressão arterial em 30 segundos.

medir pressao hipertensao 0917 1400x800
Andrey_Popov/Shutterstcok

A tecnologia que mede a pressão arterial, no entanto, ainda não está completamente pronta, já que vários problemas precisam ser resolvidos pelos pesquisadores. O relatório foi publicado na revista científica Circulation: Cardiovascular Imaging.

Lee diz que o objetivo é usar essa tecnologia para ajudar a conscientizar as pessoas sobre sua pressão arterial e monitorá-la, mas não pretende que o método seja um substituto para a medição da pressão sanguínea padrão.

Pressão alta: como evitar e combater o problema