Aumento de gases intestinais pode ser sinal de ansiedade: entenda a relação

dor barriga gases 0819 1400x800
Maridav/Shutterstock

Os gases intestinais são resultado da fermentação dos restos alimentares promovida por bactérias que habitam o intestino grosso. Eles, portanto, indicam que o intestino está equilibrado por bactérias responsáveis por extrair energia e vitaminas dos alimentos consumidos, impulsionando o sistema imunológico e melhorando a função gastrointestinal.

Os gases podem ser eliminados pelo ânus, em forma de flatos, ou pela boca, como eructação, mais conhecida como arroto. Apesar de indicarem que sua saúde está em dia, os gases podem provocar grandes desconfortos, dores e inchaço quando presentes em excesso no corpo.

Excesso de gases pode indicar ansiedade

jovem rapaz ansiedade 1218 1400x800
kurhan/Shutterstock

A alimentação é um dos principais fatores que causam o excesso de gases intestinais, já que determinadas comidas, como feijão, produtos lácteos, batata-doce, aveia, nozes, soja e trigo são capazes de provocar mais gases do que outras. Se você percebe aumento na produção de flatulências, talvez deva controlar ou minimizar o consumo de alimentos destes grupos.

O que pouca gente sabe é que um fator emocional também pode ter ligação direta com o aumento na produção de gases intestinais: a ansiedade. E a relação é bem fácil de ser compreendida.

gases intestinais pum 0219 1400x800
Lorelyn Medina/Shutterstock

De acordo com Guilherme Andrade, gastroenterologista do Hospital 9 de Julho, de São Paulo, a ansiedade acelera o trânsito intestinal, levando mais alimentos mal digeridos ao cólon e oferecendo subsídios para as bactérias fazerem a fermentação, provocando assim mais gases.

A ciência estima que eliminamos gases entre 5 a 10 vezes ao dia, alguns deles até mesmo durante o sono. A quantidade (e o cheiro) pode variar de acordo com os hábitos e a alimentação de cada pessoa.

Tem uma dúvida de saúde? Envie para vixresponde@vix.com e ela poderá ser respondida por um especialista em nossa nova coluna: VIX Responde.

Excesso de gases: o que fazer?