O que é traumatismo cranioencefálico, que filho de Huck e Angélica teve após acidente?

Nos últimos dias, os apresentadores Luciano Huck e Angélica levaram um grande susto enquanto passavam o feriado de Corpus Christi em Angra dos Reis (Rio de Janeiro).

Conforme explicou Huck em uma nota publicada por ele mesmo no Instagram, o filho do meio do casal, Benício, sofreu um acidente enquanto fazia wakeboard na baía de Ilha Grande e teve de ser operado. O garoto de 11 anos teve um traumatismo cranioencefálico ao cair, conforme divulgou ao VIX a assessoria de imprensa do apresentador.

O esporte em questão consiste em ficar em pé em uma prancha puxada por um barco pelo mar, e, em entrevista ao “Fantástico” (Rede Globo), Huck contou que o filho caiu e bateu a cabeça no equipamento.

“Ele não perdeu a consciência, mas fez um afundamento relevante, a gente achou que tinha que vir para o hospital. A gente veio e não saiu, porque foi uma fratura craniana”, explicou.

De acordo com Luciano, Benício foi submetido a uma cirurgia neurológica e passa bem, respirando sem a ajuda de aparelhos. O garoto já teve alta do hospital e se recupera em casa.

Traumatismo cranioencefálico: o que é?

traumatismo craniano cerebro mri 0619 1400x800
Tomatheart/Shutterstock

Segundo informações do Hospital Sírio Libanês, um traumatismo craniano consiste em um abalo violento da caixa óssea que recobre o cérebro proveniente de choques na cabeça, algo que costuma trazer sintomas graves e requerer atendimento médico urgente.

O traumatismo cranioencefálico – caso de Benício –, por sua vez, pode ser ainda mais complicado. Conforme explica o hospital, o quadro recebe este nome quando os danos causados pelo choque na cabeça chegam ao cérebro, aumentando as chances de óbito do paciente. De acordo com os dados apontados, os principais responsáveis por esse tipo de lesão são quedas e acidentes com motocicletas e automóveis.

Sintomas e cuidados

mulher dor cabeca 0619 1400x800
fizkes/Shutterstock

Após sofrer um traumatismo craniano, o paciente normalmente manifesta sintomas bem característicos, como perda de consciência, alterações na fala e na memória, náuseas, vômito, sangramento nasal ou pelas orelhas e dificuldades de permanecer acordado por muito tempo. Em casos assim, quanto mais rápido o paciente receber atendimento médico, maiores são as chances de recuperação.

Em geral, ao apresentar sinais do problema, o paciente pode ser submetido a uma tomografia para confirmar o trauma e internado para que seus sinais vitais e a pressão intracraniana sejam monitorados. Caso esta última esteja muito alterada – algo que costuma acontecer em virtude de sangramentos –, pode haver necessidade de uma cirurgia.

neurocirurgia cerebro cirurgia hospital 0619 1400x800
VILevi/Shutterstock

Segundo informações da Mayo Clinic, essas cirurgias emergenciais podem ocorrer para retirar hematomas (sangue coagulado) que aumentam a pressão intracraniana, reparar fraturas, conter sangramento no cérebro ou realizar abertura no crânio para que a pressão seja aliviada. Após os cuidados iniciais, é hora de cuidar das possíveis sequelas em um processo de reabilitação.

Sequelas

Em geral, um traumatismo craniano pode comprometer a mobilidade, a fala, a memória, o equilíbrio, o sono e o comportamento do paciente – alterações que são avaliadas e tratadas por uma equipe multidisciplinar que envolve neurologistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos. A reversão das sequelas, porém, é determinada pelo grau do trauma.

Criança bateu a cabeça, o que fazer?

crianca chorando manha birra 0218 1400x800
MIA Studio / Shutterstock

Acidentes com crianças são corriqueiros e não é incomum que elas batam a cabeça ao cair ou se chocar com alguma coisa. Ainda que muitos casos não sejam graves, é importante que os pais fiquem atentos a alguns sinais para avaliar se a criança precisa ou não de atendimento médico após um trauma que envolva a cabeça, além de tomar medidas imediatas.

Em primeiro lugar, após um tombo ou acidente em que a criança bateu a cabeça, é importante que ela não durma, já que a sonolência é um sintoma comum após um trauma desse tipo e é necessário observar as reações dela.

Em geral, é importante levar a criança ao médico em casos assim para que ela passe por uma avaliação especializada, mas isso deve ocorrer com urgência quando ela apresenta desmaios, sangramentos, afundamento visível no crânio, vômito e queixas de dor intensa por mais de meia hora.

Problemas neurológicos