Crianças que passam por traumas têm mais risco de sofrer com depressão na vida adulta

ursinho depressao crianca 0519 1400x800
eranicle/Shutterstock

A depressão é uma doença que atinge mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Está entre as principais causas de afastamento do trabalho, além de ser cada vez mais relacionada a casos de suicídio. Mas como e por que uma pessoa fica deprimida a este ponto?

A origem do problema pode estar na infância. Segundo o médico Alfredo Maluf Neto, psiquiatra do Núcleo de Medicina Psicossomática do Hospital Albert Einstein, crianças que passaram por traumas ou eventos estressantes são mais propensas a ter depressão na vida adulta.

Traumas infantis podem causar depressão

"Causas psicológicas como experiências adversas na infância podem desencadear a patologia", explica o psiquiatra. Sofrer bullying ou ter sido abandonado estão entre os possíveis traumas de uma criança que podem ter reflexos negativos no futuro.

Segundo o médico, o contexto socioeconômico também pode influenciar na saúde mental de uma criança: "Grupos sociais de menor poder aquisitivo estão mais expostos a eventos estressantes e adversos ao longo da vida, além de menor acesso à saúde, tanto física quanto mental".

abuso crianca mao 1118 1400x800
271 EAK MOTO/Shutterstock

Depressão em crianças

Embora a doença seja mais comum a partir da terceira década de vida, cada vez mais crianças vêm sendo diagnosticadas com depressão, alerta o psiquiatra.

Outros fatores de risco devem ser observados desde cedo, como uma tendência de experimentar negativamente as sensações, fatores genéticos, doenças crônicas ou incapacitantes e outros problemas psiquiátricos.

"É 'normal' passarmos por momentos ou algum período de tristeza, por exemplo, quando sofremos perdas ou frustrações. Quando o grau de sofrimento é grande e começa haver prejuízo na nossa capacidade funcional, aí começamos a pensar em um quadro patológico", explica o médico.

Sintomas da depressão