Sintomas da crise de ansiedade que aparecem bem no comecinho: identifique 8

ansiedade preocupacao tristeza 0419 1400x800
Zivica Kerkez/shutterstock

O Brasil é o país com a maior taxa de prevalência de transtorno de ansiedade no mundo. São 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população), declara o relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A ansiedade, quando não tratada corretamente, pode afetar a saúde física e emocional do paciente, causando grande impacto social e econômico, uma vez que provoca afastamento do trabalho, problemas familiares, isolamento social e comprometimento do bem-estar do indivíduo como um todo.

Ansiedade: o que é

jovem rapaz ansiedade 1218 1400x800
kurhan/Shutterstock

Considerada um transtorno patológico, a ansiedade crônica é caracterizada pela incapacidade da pessoa em realizar tarefas cotidianas. Neste caso, o paciente pode sentir medo desproporcional diante de situações que está vivenciando, explica Antônio Hélio Guerra Vieira Filho, psiquiatra no Hospital Sírio-Libanês.

Ao contrário do que muita gente ainda acredita, o transtorno não é uma simples sensação de nervosismo e antecipação momentânea. A ansiedade é uma doença séria, que afeta cerca de 10% da população mundial e exige tratamento multidisciplinar.

Como é uma crise de ansiedade

ansiedade vergonha critica 1218 1400x800
Jess Rodrigues/shutterstock

Crises de ansiedade podem surgir de forma inesperada e causar ainda maior tensão e angústia em pessoas que já sofrem do transtorno. Aprender a identificar os sintomas iniciais é, portanto, muito importante para minimizar o problema e o sofrimento.

Sintomas iniciais

Os sintomas de ansiedade podem ser físicos e emocionais e nem sempre são facilmente identificados. Os sinais iniciais mais comuns da condição, de acordo com o Hospital Infantil Sabará, incluem:

  • Aceleração do ritmo cardíaco
  • Suor excessivo (especialmente nas palmas das mãos)
  • Boca seca
  • Tremores e tensão muscular
  • Falta de ar
  • Preocupação ou medo excessivos e sem motivos
  • Medo, pânico e sentimento de perigo iminente
  • Inquietação, irritabilidade e impaciência sem motivos
sindrome panico ataque 0319 1400x800
Tero Vesalainen/shutterstock

Sintomas mais graves

Em quadros mais prolongados, crises de ansiedade ainda podem provocar sintomas como:

  • Tontura e desmaio
  • Náusea ou vômito
  • Diarreia e/ou constipação
  • Pensamentos obsessivos e indesejados
  • Problemas de concentração

O que fazer em uma crise de ansiedade

homem ansiedade preocupacao 1218 1400x800
Aaron Amat/shutterstock

Exercícios simples para controlar uma crise ansiedade podem incluir técnicas de respiração, contato com o solo e vibração, que promovem relaxamento corporal e mental.

Durante uma crise, o ideal é tentar espairecer e fugir do que o confronta: saia do local que está e busque um ambiente calmo e, de preferência, aberto e sem aglomeração de pessoas. Em seguida, inspire profundamente, enchendo o peito de ar, e expire devagar. Repita ao menos três vezes para aliviar a ansiedade.

No dia a dia, uma forma de evitar crises de ansiedade é tentar se manter organizado na rotina, minimizando imprevistos que podem acentuar o sofrimento. Medir de forma mais exata e racional os acontecimentos contribui para afastar o sentimento ansioso.

mulher crise ansiedade 1218 1400x800
HBRH/shutterstock

Ao adotar uma postura de autocontrole maior, consequentemente usa mais a razão e consegue identificar de maneira mais eficiente os problemas, lidando com situações reais e não produzidas pela mente em projeções negativas.

Tratamento da ansiedade

O tratamento a longo prazo da ansiedade deve ser orientado por um psiquiatra e poderá exigir uso de medicamentos e/ou psicoterapia. O tempo de tratamento e os remédios usados devem ser estabelecidos pelo médico.

A psicoterapia ainda tem papel fundamental no tratamento, pois enfatiza os pensamentos, sentimentos e comportamentos que possuem grande impacto na condição.

Como vencer a ansiedade no dia a dia