Como Alzheimer surge? 4 sinais discretos em idosos que passam despercebidos

alzheimer idosa memoria 0319 1400x800
Photographee.eu/ShutterStock

Doença degenerativa e progressiva que resulta em declínio das funções cognitivas, o Alzheimer tem significativo impacto social, afeta o comportamento e a personalidade do paciente e reduz sua capacidade de trabalho.

cerebro memoria alzheimer 1216 1400x800
Andrea Danti/shutterstock

O Alzheimer não tem cura, afeta principalmente pessoas com mais de 65 anos de idade e tem como sintoma mais conhecido a falta de memória. O esquecimento, no entanto, não é o único indício da doença. Conheça outros sinais discretos de Alzheimer para observar em idosos:

Sintomas discretos de Alzheimer

idoso alzheimer demencia 0219 1400x800
Ruslan Guzov/Shutterstock

Irritabilidade

Mudanças bruscas de humor e comportamento, irritabilidade e instabilidade emocional podem ser sintomas iniciais de Alzheimer que nem sempre são facilmente relacionados à doença, segundo um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, EUA.

Isolamento social

Com dificuldade de acompanhar tarefas e processos que antes eram naturais, o idoso com Alzheimer pode buscar isolamento, se afastar do trabalho e do convívio de amigos e familiares, de acordo com informações do Alzheimer's Association.

alzheimer idosa memoria 0119 1400x800
Photographee.eu/ShutterStock

Dificuldade de leitura

Além da dificuldade em ler, confusão ao determinar cores, contrastes e distâncias, assim como problemas na compreensão de imagens visuais podem indicar um quando de Alzheimer.

Sonolência excessiva

Um estudo publicado na revista científica JAMA Neurology mostrou que a necessidade de dormir por períodos mais longos, inclusive durante o dia, foi associada a um aumento do acúmulo de amiloides, uma proteína que, no Alzheimer, estrangula as células nervosas no cérebro.

Fresnel / Shutterstock

Apesar de não ter cura, o Alzheimer pode ser tratado e, identificado precocemente, evita o agravamento da doença. A terapia principal consiste no uso de remédios inibidores da acetilcolinesterase, enzima que degrada a molécula acetilcolina, ligada aos processos de memorização.

O paciente com Alzheimer ainda poderá ser orientado a fazer uso de fórmulas à base de cloridrato de memantina, que protege as células nervosas e melhora o sistema cognitivo.

Alzheimer: sintomas e cuidados