Doença séria que afastou Luiz Bacci pode ser confundida com virose: entenda

Luiz Bacci, apresentador da Rede Record, precisou se afastar de suas atividades na emissora após passar por uma cirurgia de emergência para reparar um quadro de saúde do aparelho digestivo.

Luiz Bacci afastado da Record por apendicite

Até o fim da semana passada, Bacci realizou suas funções na Record sem problemas. Na última sexta-feira (30), inclusive, o apresentador chegou a comandar “Cidade Alerta”, como de costume.

Entretanto, de acordo com a assessoria de imprensa da Record, durante o final de semana, Bacci precisou ser operado para remover o apêndice após ser diagnosticado com um quadro de inflamação no local.

No momento, o apresentador aguarda liberação médica para voltar ao trabalho após a cirurgia de apendicite. A assessoria da Record afirma que ainda não há previsão de retorno do âncora à funções no jornal.

Apendicite: que é e causas

A apendicite que afetou Bacci consiste em uma inflamação do apêndice, estrutura do organismo similar a uma pequena bolsa presa ao início do intestino grosso.

apendicite corpo inflamado inflamacao sistema digestivo intestino 0818 1400x800
Kateryna Kon / Shutterstock

Segundo Alexandre Zancheko, cirurgião gastroenterologista do Instituto EndoVittao, o quadro pode ser desencadeado por diferentes fatores.

Em crianças, por exemplo, a apendicite costuma ser uma resposta do corpo a obstruções no canal do apêndice.

Em adultos, especialmente em adultos jovens, parcela da população em que é mais comum de se observar crises de apendicite, o quadro é um inflamação causada pela presença de um corpo estranho no órgão.

Sintomas da apendicite

inchaco dor barriga 1118 1400x800
Chompoo Suriyo/shutterstock

O sintoma mais conhecido da apendicite é a forte dor abdominal que começa subitamente. “É uma dor que se inicia com um desconforto na boca do estômago, desce para a região em volta do umbigo e vai até a parte que se localiza na parte inferior da barriga”, detalha Zancheko.

Além de dor, pacientes com a inflamação de apêndice também podem apresentar perda de apetite e febre. “É uma febre baixa, entre 38°C e 38,5°C no máximo. Pode não dar febre também”, diz o médico.

Confusão com outras doenças

infeccao urinaria 0418 1400x800
Pair Srinrat/Shutterstock

A inflamação de apêndice costuma ser confundida com outros quadros de saúde pelos sintomas que manifesta no corpo de quem é afetado pela condição.

“A apendicite pode ter acúmulo de pus na barriga, o que provoca diarreia e faz parecer uma virose”, pontua Zancheko.

Quanto a dores provocadas pela condição, elas podem levar à confusão com sinais de pedra nos rins, de inflamação de cisto no ovário, de infecção na urina, entre outros.

Riscos da apendicite

bacteria infeccao sangue 1117 1400x800
Kateryna Kon/shutterstock

O grande risco que a apendicite oferece ao organismo está relacionado à evolução natural da inflamação: o rompimento do apêndice inflamado.

“[A perfuração] é uma evolução natural do quadro. Quando o apêndice perfura, as fezes caem dentro da barriga. O paciente passa para um quadro simples de apendicite para um grave de infecção na barriga. Pode morrer”, avisa Zancheko.

Tratamento da apendicite

operacao cirurgia medicos 0417 1400x800
ldutko/Shutterstock

Por isso, quanto antes o diagnóstico da apendicite, melhor – especialmente para que a apendicite não-complicada, aquela sem a presença de pus ou complicação, como o rompimento do apêndice, não transforme-se em um quadro de apendicite complicada.

Para tratar a apendicite, o recomendado é a remoção total do órgão inflamado. “Tem que operar. A cirurgia é realizada por videolaparoscopia: três buraquinhos são feitos para tirar o apêndice.” O uso de medicamentos acontece em casos em que o apêndice desenvolve pus, no qual são administrados antibióticos no organismo do paciente.

De acordo com Zancheko, a cirurgia de remoção do apêndice é simples e a recuperação do paciente após o procedimento costuma ter bons resultados. “Se operar um paciente na fase inicial, ele sai no dia seguinte. Com um diagnóstico tardio, ele pode ficar mais tempo internado.”

Doenças gastrointestinais