Ao revelar críticas que ouviu pela bariátrica, André Marques diz quão doente estava antes

Cinco anos após fazer a cirurgia bariátrica e perder 70 quilos, o ator e apresentador André Marques compartilhou com seus seguidores um relato muito verdadeiro sobre sua trajetória antes e depois de passar pela operação.

No texto publicado no Instagram, André falou sobre as críticas que precisou ouvir por conta da decisão, como era sua saúde até o procedimento e sobre o medo que sentiu de ter cegueira pela diabetes. "Não faço apologia à cirurgia, não, falo só que ela fez pra mim, no meu caso foi ótimo, só me trouxe benefício."

André Marques e bariátrica: mudanças na saúde

A mudança de vida do apresentador e ator André Marques após eliminar 70 quilos com a cirurgia bariátrica não foi só na aparência. O famoso explicou que a decisão de se submeter à operação teve a ver com um quadro de nível de açúcar no sangue altíssimo, que já fazia com que ele enxergasse mal.

Por conta dessa complicação de saúde causada pelo seu peso, em 2013, André resolveu tomar coragem para a operação, mesmo com uma série de críticas que ouvia e questionamentos sobre sua "força de vontade para emagrecer".

Medo e críticas pré-bariátrica

André escreveu sobre o sentimento de medo antes da bariátrica, muito comum a pacientes que decidem pela operação, e como recebeu críticas por ter escolhido esse método de emagrecimento.

"No dia 19 de novembro de 2013, eu entrava para fazer uma cirurgia que mudaria minha vida. Tinha muito medo de morrer nela. Ouvi do meu médico que era mais fácil eu morrer de doenças associadas à obesidade do que da cirurgia. Foi uma decisão difícil, entrei, chorei...Amarelei, desisti e depois tomei coragem e lá fui eu", escreveu no Instagram.

"Ouvi muita coisa contra, gente falando que eu ia morrer, gente que depois dizia que operando é mole, cadê a força de vontade…Esses comentários me irritavam no início, mas depois passou, guardei e dei atenção apenas as milhares de mensagens que recebi de apoio, de pessoas que operaram por minha causa e estavam felizes. Isso que valeu e vale mais".

Risco de ficar cego por conta da diabetes

Uma das complicações que foram sinal de alerta para que o apresentador decidisse fazer a cirurgia foi ele passar a enxergar mal. Essa é uma consequência de uma das doenças associada à obesidade, a diabetes adquirida.

O aumento da taxa de glicose no sangue de uma pessoa faz com que ela tenha um risco de perder a visão 25 vezes maior do que pessoas que não têm a doença. Tudo porque, quando o nível de glicose fica por muito tempo elevado, podem surgir lesões na retina e nos vasos sanguíneos dos olhos.

Durante uma entrevista no programa Encontro com Fátima Bernardes, inclusive, André chegou a comentar que a taxa de açúcar estava muito elevada.

"Meu açúcar em jejum chegou a ser 200 [mg/dL]. O normal é 90 [mg/dL]. Foi o dia que eu comecei a enxergar meio embaçado, liguei para o meu médico e disse que queria mudar o grau dos meus óculos", relatou. "Ele disse: 'você vai furar seu dedo e me falar [sua taxa de] açúcar. Estava 700. Ele falou para mim: 'André, você vai ficar cego, hein?'".

Quatro meses depois da cirurgia, segundo André, a doença havia desaparecido. "Uma alegria, pois eu já estava enxergando muito mal!".

No relato, ele ainda comemora a nova vida saudável, sem deixar de apontar que a bariátrica não é a "cura da obesidade, mas um método bastante eficaz" e que, mais do que os 70 quilos perdidos, o que conta agora é sua saúde.

Leia o texto completo:

"No dia 19/11/2013 eu entrava para fazer uma cirurgia que mudaria minha vida.Tinha muito medo de morrer nela. Ouvi do meu medico que era mais fácil eu morrer de doenças associadas a obesidade do que da cirugia. Foi uma decisão difícil, entrei, chorei.. amarelei, desisti e depois tomei coragem e la fui eu.

Se passaram 5 anos. Muita coisa mudou, a maioria para melhor. Faço exames sempre e os resultados são ótimos, até e em alguns que é meio comum as taxas terem alguma alteração no caso dos bariátricos, as minhas são excelente, obrigado papai do céu e a todos envolvidos nessa caminhada.

Ouvi muita coisa contra, gente falando que eu ia morrer, gente que depois dizia que operando é mole, cadê a força de vontade… esses comentários me irritavam no inicio mas depois passou, guardei e dei atenção apenas as milhares de msgs que recebi de apoio , de pessoas que operaram por minha causa e estavam felizes. Isso que valeu e vale mais.

Com 4 meses minha diabetes adquirida tinha desaparecido, uma alegria, pois eu já estava enxergando muito mal! Não faço apologia a cirurgia não, falo só que ela fez pra mim, no meu caso foi ótimo, só me trouxe benefícios . Não julguem, não impliquem , não façam pouco caso de quem precisou recorrer a ela. ADORARIA ter perdido meus 70 kilos com reeducação ou dieta e tal…

Não consegui e estava no fundo do poço, mas eu sei que no fundo de cada poço tem mola! E de lá sai, da maneira que consegui. Fui obrigado a me reeducar na marra. Hoje como de tudo, tudo mesmo, em menor quantidade, demora a adaptação, ainda aprendo coisas, diariamente. Depois que perdi esses 70 kilos, estabilizei, depois engordei um pouco, emagreci um pouco, engordei novamente e emagreci novamente, assim vou levando.

É uma luta diária, a cirurgia não é a cura da obesidade,mas um método bem eficaz!Me perguntam se fiz abdominoplastia para tirar pele, não não fiz,fiquei com muito pouca pele, não foi preciso, se precisar um dia faço sem o menor problema,falaria como sempre falei sobre isso e da minha vida com isso.

Me fez bem! Maior que meus 70 kilos OFF é minha saúde, minha alegria e meu amor que só crescem!Obrigado a todos que diretamente e indiretamente torceram por mim! Amém".

Relação de obesidade e doenças