Banho quente pode combater a depressão: ciência diz temperatura e horário ideais

banho mulher sabonete 1118 1400x800
George Rudy/shutterstock

Aquele banho quente gostoso ao final do dia ajuda a relaxar e também combater a depressão. Essa foi a descoberta de um estudo da Universidade de Friburgo, na Alemanha, que mostrou que um banho com temperatura média de 40°C é mais eficiente no tratamento de pessoas depressivas do que os exercícios físicos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 320 milhões de pessoas sofrem de depressão em todo o mundo. No país, o distúrbio afeta 5,8% da população, ou seja, 11,5 milhões de brasileiros.

Banho quente contra a depressão

mulher banho banheira 1118 1400x800
RossHelen/Shutterstock

Os pesquisadores alemães analisaram dados de 45 pessoas que lutavam contra a depressão.

Estes indivíduos foram divididos em 2 grupos: o primeiro foi instruído a tomar um longo banho de 30 minutos com água em temperatura de 40°C e, o segundo, deveria fazer entre 40 e 45 minutos de exercícios aeróbicos duas vezes por semana.

cabelo banho 1400x900 0918
4FR/GettyImages

Após algumas semanas, os cientistas fizeram testes com estes voluntários e perceberam que o humor daqueles que tomaram um bom banho quente à tarde melhorou consideravelmente.

Isso se deve, segundo o estudo, ao aumento da temperatura corporal que melhora o ritmo circadiano, ou seja, o relógio biológico.

mulher banho chiveiro 1118 1400x800
Olena Yakobchuk/Shutterstock

Ao favorecer estas mudanças bioquímicas no corpo, o banho consegue também aliviar os sintomas da depressão, melhorando inclusive, os padrões de sono.

A equipe da Universidade de Friburgo concluiu que este método rápido e seguro pode levar a um progresso clínico relevante aos sintomas depressivos em poucas semanas.

Sintomas da depressão

mulher ansiedade depressao 1018 1400x800
MikeDotta/Shutterstock

Entre os principais sinais da depressão, estão tristeza, desesperança, apatia e cansaço, falta de vontade de realizar ações cotidianas, alterações no sono e apetite, falta de concentração e ansiedade.

Como estes sintomas são muitas vezes silenciosos, nem sempre é fácil identificar este distúrbio.

Ao perceber qualquer indício de alterações de humor, falta de energia e dificuldades para desfrutar atividades que o indivíduo costumava gostar, é preciso buscar ajuda profissional para iniciar o tratamento adequado.

Ansiedade e depressão