6 erros que todos nós ainda cometemos em relação a ansiedade e depressão

mulher sintoma ansiedade 0818 1400x800
altanaka/Shutterstock

Ansiedade, depressão e outros transtornos mentais são condições bastante complexas e afetam não somente o paciente, mas também familiares, companheiros e amigos que precisam conviver e lidar com pessoas que têm dificuldade em superar as doenças.

Infelizmente, é muito comum banalizar ou cometer equívocos em relação a doenças mentais por falta de conhecimento ou mesmo preconceitos. Conheça alguns dos erros mais comuns ligados a ansiedade e depressão:

Depressão e ansiedade: entenda melhor as doenças

ansiedade tristeza mulher choro 0518 1400x935
oneinchpunch/Shutterstock

1. Ansiedade e depressão costumam ser equivocadamente apontadas como sinais de fraqueza, pessimismo ou até mesmo “frescura”. As condições, no entanto, vão muito além de uma tristeza transitória.

2. Ao contrário do que muita gente ainda acredita, a depressão não é caracterizada apenas por uma tristeza profunda. A condição pode ser confundida com diversos outros problemas de saúde e até resultar em sintomas físicos.

3. É importante não banalizar as doenças mentais. Dizer frases como “você é muito organizado e, por isso, deve ter TOC”, fazendo referência ao Transtorno Obsessivo-Compulsivo", comum entre pacientes com depressão, traduz erroneamente a ideia da doença, que não é caracterizada apenas por um prazer em conviver em um ambiente organizado, mas sim por uma condição debilitante, que envolve pensamentos, rituais e comportamentos que fogem do controle do paciente.

rapaz depressivo janela 1116 1400x800
Photographee.eu/Shutterstock

4. Apesar de cheia de boas intenções, sugestões “simples” como “pensar positivo” não produz nenhum efeito real sobre uma pessoa com depressão ou ansiedade. O indivíduo com depressão apresenta uma alteração química cerebral que distorce a forma como ele pensa e sente as emoções. Ou seja, não se trata apenas de uma negatividade ou pessimismo.

5. Outro problema comum relacionado a condições como depressão e ansiedade é a dificuldade em aceitar as doenças, sempre cercadas por estigmas e preconceitos. Entender que existe algo de errado é o primeiro passo para procurar ajuda médica e aprender a conviver melhor com os transtornos.

6. Uma vez diagnosticadas, tanto a ansiedade quanto a depressão vão exigir tratamentos multidisciplinares, com uso de medicamentos e terapias. Um equívoco comum e bastante grave é abandonar os cuidados, como deixar de tomar remédios ou não mais frequentar sessões de análises, assim que aparecerem os primeiros sinais de melhora. É essencial entender que as doenças não possuem cura definitiva e que o tratamento os cuidados devem ser constantes.

Depressão e ansiedade