mulher

Atriz é internada após seguir dieta restritiva sem orientação e não descansar: veja riscos

A atriz Margarita Rosa de Francisco, que protagonizou a famosa novela “Café Com Aroma de Mulher” na década de 1990, transmitida no Brasil pelo SBT, foi internada depois de passar mal pela combinação de dieta restritiva e falta de descanso gerada por excesso de exercícios físicos e trabalho.

Atriz de “Café Com Aroma de Mulher” é internada

Segundo relato de Margarita, em seu perfil do Instagram, a internação aconteceu como uma reação do organismo às exigências a que estava sendo submetido.

“Passei uma noite na clínica por pura descompensação de meu organismo, depois de uma sobredose nos exercícios, dieta desbalanceada e muito trabalho. Precisei parar de me exercitar por uma semana, algo que nunca havia feito. Há mais de 25 anos não descanso por mais de três dias”, admitiu.

Apesar do susto, Margarita conta que encontra-se mais disposta e recuperada. “Estou comendo melhor. Como não gosto de ficar parada, há dois dias comecei a fazer exercícios suavezinhos, como os para crianças.”

No Stories do Instagram, a atriz ainda revelou que o episódio lhe fez repensar no modo como se relaciona com a comida. Até o momento, Margarita realizava exercícios e dieta restritiva sem orientação médica para reduzir 2 kg da balança - o que ela admitiu ter sido um grande erro.

“Para atingir o objetivo, eu tenho que fazer sacrifícios que, a essa hora de minha vida, não valem a pena”, disse a artista, que pretende manter um relacionamento mais fácil e amável com os alimentos de agora em diante, como a própria definiu.

Cansaço e má alimentação: perigos

Exaustão por excesso de treino

treino cansada mulher 0618 1400x800
Yuricazac/Shutterstock

Saber respeitar o tempo de descanso do corpo durante as atividades do dia a dia é importante para que ele não seja submetido a quadros de exaustão – situação que pode necessitar que o paciente seja acompanhado de uma equipe médica mais de perto.

No caso de atividades físicas, a exaustão ocorre quando há sobrecarga dos limites e individualidades de cada pessoa durante o treino.

“Temos que pensar em manter um padrão levando em consideração as características físicas, a fase da vida, a idade, alimentação, descanso e o histórico de treinamento e desenvolvimento da pessoa”, lista o personal trainer e coach Cristiano Parente sobre as informações pertinentes para a definição de um cronograma de atividades.

Porém, caso algo fuja do controle durante a prática de exercícios, um sinal de alerta que o corpo indica é o desmaio, que pode significar atividades em excesso, assim como falta de nutrientes, de descanso, queda na pressão, entre outros.

“Quer dizer que o corpo chegou ao extremo e que a saúde está em risco”, comenta o educador físico mestre em treino em alto rendimento e nutricionista Daniel Dezan.

Além do desmaio, é comum que o corpo reaja ao excesso de treino com insônia, fadiga crônica, mau humor, perda excessiva de peso e dores musculares. Em alguns casos, a pessoa também pode apresentar alterações no apetite e até sintomas como irritabilidade, falta de atenção e de concentração.

Exaustão por excesso de trabalho

sindrome burnout estresse 1400x800 0217
gorbach elena/shutterstock

No caso da exaustão pelo excesso de trabalho, típica da síndrome de Burnout, o cansaço é na verdade um reflexo da fadiga do sistema nervoso em forma de sintomas psicossomáticos – são os efeitos físicos originários de uma condição mental.

Muitos dos sintomas da Burnout são de ordem comportamental, o que pode afetar o relacionamento do indivíduo com as demais pessoas, como apatia, pessimismo, entre outros.

Porém, algumas das manifestações da exaustão mental podem comprometer com maior intensidade o bom funcionamento de sistemas importantes do paciente, como o digestivo e respiratório, uma vez que traz alterações no apetite, na digestão e falta de ar.

Falta de nutrientes: risco à imunidade

dieta alimentacao geladeira 1117 1400x800
rogistok/shutterstock

A alimentação também deve estar de acordo com os objetivos de cada pessoa e, principalmente, às suas necessidades. “A dieta deve proporcionar à pessoa a condição de realizar o exercício de maneira eficaz e também proporcionar uma recuperação adequada. Quanto mais intensa a atividade, mais energética deve ser a dieta”, explica Dezan.

Dietas restritivas são muito procuradas e usadas com frequência por quem busca perder peso. Porém, um dos alertas que Margarita traz em um de seus stories é seguir programas alimentares sem algum tipo de orientação médica. “Você se mete em assuntos que não domina. Esse foi o erro que eu cometi.”

Segundo a nutricionista Larissa Cohen, com dietas restritivas, o emagrecimento não é só estético, mas nutricional também. “Hoje as pessoas só pensam no resultado final de uma dieta, que é perder peso, mas isso é um erro. Toda dieta deve ter equilíbrio", diz a especialista.

Dieta à base de proteína e com baixa ingestão de outros grupos alimentares, por exemplo, se feita sem supervisão médica pode trazer mais prejuízos do que benefícios. “As perdas são grandes. Perde-se massa magra, água, sobrecarrega-se o fígado e os rins e essa dieta acaba diminuindo a imunidade", alerta a nutricionista.

O bom funcionamento do sistema imunológico é fundamental para proteger o corpo da invasão e contaminação por agentes nocivos aos quais o organismo está exposto frequentemente.

Vida saudável