Padre Fábio explicou como a falsa alegria na web está nos destruindo e é tão real que dói

padre fabio melo 0618 1400x800
pefabiodemelo / Globo

Padre Fábio de Melo é muito ativo nas redes sociais e quase sempre está fazendo publicações. Contudo, nem sempre os relatos dele são bem-humorados – ele também utiliza a ferramenta para abordar temas de saúde mental, depressão e exposição na internet.

Desta vez, ele fez uma postagem importantíssima propondo uma reflexão sobre o impacto das redes sociais na saúde mental das pessoas.

A postagem faz parte de uma referência à hashtag "Setembro Amarelo", que diz respeito ao mês de conscientização sobre o suicídio - que já esteve presente na vida do padre Fábio com a morte de sua irmã.

Saúde mental e Instagram: crítica de padre Fábio

Fábio de Melo - que já sofreu na pele alguns problemas de saúde mental - aproveitou para dar uma dica importantíssima para seus seguidores, e que realmente precisa ser levada para todos.

View this post on Instagram

#SetembroAmarelo

A post shared by pefabiodemelo (@pefabiodemelo) on

No texto, escrito por ele mesmo, o religioso faz um alerta sobre os perigos e a irresponsabilidade de demonstrar uma vida perfeita nas redes sociais, ação que pode comprometer seriamente a autoestima de outras pessoas - fenômeno que, de fato, vem acontecendo.

"De vez em quando, é preciso confessar nossas decepções, falar das perdas que enfrentamos, das rejeições que sofremos. Quem sabe assim a procissão profana pare?", sugere o padre em um trecho.

Desde 2015, Fábio de Melo lida com a síndrome do pânico. Já em 2017, o diagnóstico de depressão somou-se ao seu quadro de saúde mental.

Vida perfeita na internet

amigos selfie praia 0518 1400x800
wavebreakmedia/Shutterstock

Quem nunca, ao rolar o feed do Instagram, foi tomado por uma sensação estranha achando que sua vida era ruim e que outras pessoas tinham uma vida perfeita? Quem nunca deu uma editada na vida real para poder postar algo bonito nas redes sociais com garantia dos tão desejados likes?

As redes sociais têm o poder de mostrar os estereótipos irreais e inatingíveis de uma vida perfeita. Existem padrões e, geralmente, acreditamos que só seremos aceitos se os seguirmos.

Uma pesquisa feita pela Royal Society for Public Health, instituição de saúde pública do Reino Unido, mostrou justamente este efeito. Segundo os achados, o Instagram é a rede social que mais prejudica a mente dos jovens – atrapalhando o sono, afetando a autoestima e gerando outros problemas de saúde mental.

Isso porque a constante exposição a este tipo de imagem e a suposta "vida perfeita" faz as pessoas se sentirem pior em relação à própria imagem e desenvolverem expectativas irreias.

Como identificar sinais de depressão em alguém

trabalho tristeza depressao 1217 1400x800
PeopleImages/iStock

Identificar os sinais de depressão é o primeiro passo para se livrar da doença ou ajudar alguém que a esteja enfrentando. O quadro atinge cerca de 350 milhões de pessoas no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Como não há nenhum exame clínico que mostre um diagnóstico de depressão, vale prestar aos sintomas que, normalmente, são discretos e precisam ser considerados dentro de um contexto:

  • Raiva e irritabilidade sem motivos;
  • Falta de prazer em atividades de lazer;
  • Falta de esperança e tristeza permanente;
  • Cansaço excessivo;
  • Excesso de autocrítica;
  • Alterações de sono (muito sono ou dificuldade para dormir);
  • Falta de concentração ou perda de memória, entre outros.

Caso tenha sentido ou observado isso em alguém, busque ajuda de um profissional especialista. Isto faz parte de uma questão de extrema importância para o tratamento. Além disso, a conversa com um amigo ou familiar pode ser essencial.

Depressão: como tratar?