TMZ diz que Demi usou forte analgésico opiáceo: o que é e quais os riscos da droga?

demi lovato close rosto 0718 1400x800
Getty Images/Frazer Harrison

A mesma droga que foi a causadora da morte do cantor Princeteria sido a responsável pela overdose de Demi Lovato. A informação é do site americano TMZ e surge algumas semanas depois da internação da cantora, que chocou o mundo da música.

De acordo com o TMZ, Demi teria chamado um traficante a seu apartamento em Los Angeles, e ele teria fornecido a ela uma mistura de oxicodona com fentanil. Essa última substância é mais potente que a heroína e foi ela que matou Prince (que também misturou as duas, mas a oxicodona não apareceu no laudo como causa da morte, apenas o fentanil).

Droga usada por Demi Lovato

Ainda segundo o site, Demi teria solicitado apenas a oxicodona ao traficante, que é um analgésico, apontado como semi-sintético da morfina. A ideia da cantora não era consumir o fentanil. Porém, o traficante teria costume de entregar drogas de origens duvidosas e o fentanil estava misturado - o que teria potencializado o poder dessas duas substâncias e aumentado também os riscos que elas oferecem à saúde.

O que é fentanil?

É um analgésico opiáceo (que possui substâncias derivadas do ópio). Ele atua nos receptores opioides neuronais e provoca insensibilidade à dor.

Considerado superpotente, o fentanil foi criado na década de 60. Tem como princípio ativo o citrato de fentanila e vem de uma planta chamada papoula.

É particularmente utilizado em anestesias gerais ou imediatamente em pós-operatórios de cirurgias cardíacas, neurológicas ou ortopédicas, casos em que o paciente sente bastante dor depois da intervenção médica - podendo ser aplicado de forma intravenosa, oral ou por adesivos grudados na pele.

Como age?

laboratorio 1400x800 0517
motorolka/Shutterstock

De acordo com a bula da medicação, o fentanil age no cérebro e é capaz de reduzir ansiedade, tensão e dor. É uma droga sintética totalmente produzida em laboratório, o que a faz ser superpotente - é considerada 50 vezes mais forte do que a heroína.

O início da ação medicamentosa é bem rápido e dura, em média, 30 minutos após a administração de 100 mcg. Tem uso controlado e específico, já que a substância pode provocar dependência do tipo morfínico e apresenta um grande risco de abuso por parte dos dependentes, como aconteceu com o cantor Michael Jackson, que faleceu após ingerir doses extremas de morfina.

remedios medicamentos medicacao 1116 1400x800
gemphotography/istock

Riscos do fentanil

A substância preocupa autoridades. De acordo com um levantamento do Instituto Nacional de Abuso de Drogas (NIH) dos Estados Unidos, realizado em 2016, das 72 mil mortes previstas por overdose no ano de 2017, 30 mil seriam pelo uso de fentanil.

O medicamento deve ser administrado dentro de um ambiente hospitalar e o paciente precisa estar monitorado 24 horas após o uso da substância. Isso porque alguns efeitos colaterais são especialmente perigosos. Entre eles, há o risco de depressão respiratória – que é a diminuição da respiração por conta de ações neurológicas. De acordo com o TMZ, o traficante teria visto Demi com dificuldades para respirar e fugiu em seguida - o sintoma pode indicar esse efeito do fentanil.

Há ainda como consequência a rigidez muscular, que dificulta ou paralisa movimentos do tórax, pescoço e pernas, por exemplo. Sensação de euforia,bradicardia - que é o retardamento do ritmo cardíaco abaixo de uma frequência de 60 batimentos por minuto – e hipertensão também são alguns dos sintomas que podem ser apresentados após o uso.

hipertensao saude alimentacao 0717 1400x800
kurhan/Shutterstock

Misturar o fentanil com outras substâncias como benzodiazepínicos e outros opióides, além de bebidas alcoólicas – como foi o caso de Demi – potencializa os efeitos colaterais e aumentam o risco do uso.

O alto uso de analgésicos por parte da população americana e a prescrição considerada alta de opióides para diversos tratamentos são algumas das possíveis causas do aumento da dependência dessa classe medicamentosa. Alguns usuários chegam a misturar fentanil àprópria heroína, o que, de acordo com levantamentos americanos, representa um enorme risco de morte.

Demi Lovato