mulher

Sintomas de que uma infecção está se espalhando pelo corpo e pode gerar perigo

bacteria infeccao sangue 1117 1400x800
Kateryna Kon/shutterstock

Os clássicos sintomas de umainfecção são bem conhecidos: febre, dores no corpo, mal-estar e indisposição. Mas como sabemos que a doença deixou de ser localizada e passou se espalhar pelo corpo e oferecer riscos mais sérios? Conversamos com especialistas pra descobrir.

O que é uma infecção?

A condição provocada pela penetração de microrganismos no corpo, sejam bactérias, vírus, fungos ou protozoários, é definida como infecção.

“Todos temos fungos, bactérias e outros microrganismos vivendo no corpo e a presença não significa infecção. Eles vivem em harmonia com o nosso organismo. Em algumas situações, quando há desequilíbrio do arranjo que existe dentro de nós, que consegue ultrapassar as defesas naturais, ocorre a infecção”, afirma Francisco Ivanildo de Oliveira Junior, infectologista e membro da Sociedade Paulista de Infectologia.

Sintomas de infeção

resfriado gripe febre 0417 1400x800
eldinhoid / iStock

A primeira resposta do organismo para uma infecção é a elevação da temperatura corporal. Em seguida, é a vez de o corpo reagir com sinais específicos de cada doença.

“Mal-estar e sensação de fraqueza também costumam aparecer nas primeiras 24 horas. Em 48 horas, começam as manifestações clinicas, que são sinais específicos de cada infecção. Cada microrganismo causa um problema especifico no corpo. Um ataca os rins, outro ataca os pulmões”, explica Bianca Miranda, infectologista corporativa da Americas Serviços Médicos.

Sinais de que uma infecção está se espalhando

A sepse é uma forma de infecção. Ela acontece quando os agentes infecciosos deixam de atuar de forma isolada em um órgão do corpo e passam a se manifestar por outras regiões do organismo de forma intensa.

Chamada também de “infecção generalizada”, a sepse oferece riscos por gerar uma série de alterações no organismo, como piora do fluxo sanguíneo, náusea, confusão mental e aumento da frequência cardíaca, podendo, inclusive, levar à morte.

“As extremidades tornam-se pálidas, o enchimento capilar fica comprometido, é muito comum alteração do nível de sonolência, diminuição de urina e queda da pressão arterial”, adiciona Oliveira Junior.

virus hiv aids 0917 1400x800
Ezume/Shutterstock

É válido ficar atento aos sinais, alertam os especialista, porque a sepse pode se desenvolver em questão de dias ou apenas horas. “O meningococo [responsável pela meningite meningocócica] tem como principal característica o intervalo entre a primeira manifestação e o seu agravamento acontecer em até 6 horas”, alerta o médico da Sociedade Paulista de Infectologia.

Tratamento para a sepse

Assim como as infecções simples, a sepse pode ser administrada com a ajuda de antibióticos – sempre sob supervisão médica. “O uso indiscriminado de antibióticos só prejudica e seleciona microrganismos, que ficam cada vez mais fortes”, alerta Miranda.

Em casos mais extremos, existe a possibilidade de cirurgias para realizar a remoção do foco infeccioso.

Infecção: cuidados