mulher

Tipo específico de dieta pode acabar com a diabetes tipo 2, aponta estudo

diabetes alteracoes 0916 1400x800
alexilusmedical/shutterstock

A perda intensiva de peso através de uma rígida dieta de baixas calorias pode acabar com a diabetes tipo 2, mesmo entre pacientes que há anos sofrem com a doença. Foi o que descobriram cientistas da Universidade de Glasgow, Escócia.

Dieta rigorosa pode acabar com a diabetes

De acordo com o estudo, feito com 298 participantes entre 20 e 65 anos diagnosticados com diabetes e que não tomavam insulina, os que perderam mais de 15 kg durante o período de testes (de julho de 2014 a agosto de 2017) deixaram de apresentar sintomas da doença em 86% dos casos.

diabetes sangue glicemia 0916 1400x800
Syda Productions/Shutterstock

Para a pesquisa, os voluntários foram divididos em dois grupos: o primeiro, de controle, com 149 pessoas, seguiu o tratamento tradicional contra a doença, com uso de remédios. O outro, também com 149 indivíduos, abandonou os medicamentos e passou por um programa de emagrecimento, realizado em três fases.

Na primeira fase, os pacientes fizeram, durante 3 a 5 meses, uma dieta radical que substituiu toda a comida por uma fórmula alimentar de apenas 825 a 853 calorias diárias. Para se ter uma ideia, a média de consumo de calorias entre adultos saudáveis é de 2 mil calorias por dia.

Na segunda fase do experimento, a comida normal voltou ao cardápio dos participantes gradualmente, até que chegassem a uma dieta com 1.400 calorias diárias. Esta fase durou de duas a quatro semanas.

cardapio diabetes dieta 1116 1400x800
ALBINA GLISIC/SHUTTERSTOCK

Por fim, a última fase contou com a manutenção da perda de peso e a dieta regular, com um limite de até 2.500 calorias por dia. Ao mesmo tempo, os pacientes foram submetidos a uma terapia cognitiva comportamental combinada com estratégias para aumentar a prática de exercícios.

Segundo os dados do estudo, publicados pela revista científica The Lancet, doze meses após o início do experimento, os pacientes que passaram pela dieta radical perderam, em média, 10 kg e quase metade deles teve remissão da diabete, o quer não foi conquistado pelos voluntários que seguiram o tratamento convencional. A pesquisa mostrou ainda que a chance de remissão da doença é proporcional à quantidade de quilos perdidos.

Os pacientes que participaram do trabalho científico ainda serão acompanhados por mais quatro anos para avaliar se o emagrecimento e a remissão de diabete se mantêm em longo prazo.

Dietas restritivas e somente a base de fórmulas, no entanto, não são recomendadas por médicos e nem por Associações médicas. Neste caso, o paciente participava de um estudo, ainda sem conclusão. De maneira geral, a diabetes deve ser tratada com acompanhamento de especialistas. 

Diabetes: cuidados e alimentação