mulher

Padre Marcelo explica quando entendeu que sua depressão não era "frescura"

A depressão é tão estigmatizada que até mesmo quem está passando pelo quadro pode menosprezar sua gravidade, pensando se tratar de preguiça ou má-vontade. E o padre Marcelo Rossi é exemplo disso.

“Passei por depressão, mas achava que era frescura”, declarou o sacerdote durante sua participação no programa de Mariana Godoy, na Rede TV. “Durante 19 anos da minha vida, ajudei pessoas a saírem da depressão, levando-as a Jesus, mas eu não acreditava”, lembrou o padre.

Por que muitas pessoas ignoram a depressão?

A fala do sacerdote, infelizmente, ainda é uma regra para muitas pessoas. A hipótese da psicóloga Pamela Magalhães é de que as pessoas se recusam a lidar com o novo.

"As pessoas só conseguem identificar aquilo que conhecem. Quem tem menos acesso ao universo psicológico pode apresentar uma certa resistência em admitir e entender o assunto".

depressao sentimento 0916 1400x800
VasutinSergey/shutterstock

Como Padre Marcelo viu que precisava de ajuda

Padre Marcelo, há mais de 20 anos na Igreja Católica, contou que durante toda sua experiência religiosa sempre teve um sentimento de amor muito forte, mas, na depressão, ele desapareceu.

“Ser padre se tornou uma profissão. Não deixei de ir a nenhum compromisso, mas não fazia com amor. Comecei a sentir que algo estava errado”, revelou para Mariana Godoy.

O momento em que ele realmente se deu conta da doença, no entanto, aconteceu durante a visita do Papa Francisco ao Brasil, em 2013. No encontro, Padre Marcelo descreve ter sido tomado por uma angústia muito grande - sensações comuns no sujeito depressivo.

"Percebi: é sério, depressão existe mesmo. De repente, me deu uma coisa que eu tinha que ir embora", lembra. "Eu não cantei para o Papa, foi aí que me dei conta: preciso me tratar.”

padre marcelo rossi 1117 1400x800
Zé Paulo Cardeal / TV Globo

Sentimento forte de angústia é parte do quadro

Especialistas explicam que essa mudança brusca de sentimentos é um sinal importante que pode indicar o início da doença e um sinal de alerta que não deve ser ignorado.

“É preciso prestar atenção para sentimentos e sensações que comecem a prejudicar o cotidiano dessa pessoa. Se há uma queda na qualidade de vida, é preciso observar com cuidado”, aponta a psicóloga Pamela Magalhães.

O que é a depressão?

A depressão é uma doença em que há alterações neuroquímicas e hormonais e que tem como principal sintoma a tristeza como um sentimento constante.

“Mesmo a tristeza sendo natural e fazendo parte da vida humana, quando ela aparece quase que diariamente, por um período de, no mínimo, duas semanas, pode ser depressão”, alerta o psiquiatra Antônio Geraldo da Silva, presidente da Associação Psiquiátrica da América Latina (APAL).

Falta de motivação para realizar atividades antes prazerosas, como relatou padre Marcelo, é um dos sinais importantes, assim como alterações no padrão de sono, queda de libido, sensação constante de angústia, falta de perspectiva, dificuldade de encontrar uma saída, entre outros.

depressao ansiedade tristeza medo 1117 1400x800
Marjan Apostolovic/shutterstock

Como tratar a depressão

O padre contou, ainda durante a entrevista, que conseguiu superar a doença sem o uso de remédios, já que passava por problemas no fígado na época e, por isso, não podia fazer o tratamento medicamentoso. A melhora ocorreu por meio da prática de exercícios físicos, que liberam hormônios relacionados ao prazer.

No entanto, nem todos os especialistas recomendam o método usado pelo padre. “O exercício não é a única terapia indicada. Ele funciona em associação com a psicoterapia e medicamentos. Contudo, a atividade física precisa, sim, ser encarada como uma prescrição médica”, afirma o neurologista cognitivo Fábio Porto.

Já na opinião do psiquiatra Antônio, “as pessoas precisam entender que a depressão é uma doença, que necessita o acompanhamento adequado e, na maioria das vezes, com uso de medicamentos”.

A exceção, diz ele, são os casos detectados bem no início e leves, em que é indicada apenas a psicoterapia para devolver ao indivíduo a qualidade de vida, ao mudar padrões de comportamento nocivos, como o isolamento social.

Possíveis causas para a depressão

depressao tristeza sintoma 0217 1400x800
Marjan_Apostolovic/iStock

Embora ainda sem causa exata, existem algumas hipóteses para explicar o surgimento da doença. Alguns especialistas apontam que a causa seria a queda da serotonina, hormônio que regula sono, apetite e humor no cérebro.

Outros indícios também mostram que o estresse pode ser importante para o desenvolvimento da depressão. 

Sinais da depressão